segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Aprendendo a verdade.

Estou lendo um novo livro, na verdade dois ao mesmo tempo: "Buddha Mind, Buddha Body. Walking toward enlightenment", de Thich Nhat Hanh, que está me ajudando muito no meu auto-controle, e me ajudando a encontrar uma forma de canalizar melhor os meus pensamento e sentimentos. Como disse a um tempo atrás eu estou flertando o Buda e continuamos agora, mas o flerte está rolando dos dois lados. O outro livro que estou lendo, bem devagar, pois é o meu último livro em português (ou melhor, era pq ganhei outro do Fabricio) é "Operação Cavalo de Tróia 8", de J.J. Benitez, que é um livro de uma série que conta a estória de dois pilotos do exercito americano que tem como missão viajar no tempo e investigar a vida de Jesus Cristo. A série começa com a época da paixão de Cristo e vai, no decorrer dos livros, passando por vários eventos importantes da vida desse grande homem. Claro, eu não tomo esse livro como verdade, mas me ajudou e muito a me aproximar dele e a respeitar, não só ele, como as religiões cristãs. Eu não sou cristã, na verdade não sou nada, pois não frequento religião, mas simpatizo com as religiões que têm filosofias apoiadas na bondade e no amor.
É engraçado eu estar lendo dois livros sobre duas santidades com religiões tão fortes, cada uma em seu espaço, parece até que elas são diferentes, pois são de épocas e lugares muito diferentes, mas têm uma filosofia, uma essência muito parecida. A minha simpatia por religião vem de muitos anos e isso aconteceu quando me dei conta da quantidade de gente cristã no mundo, daí resolvi não participar de religião nenhuma (mesmo os meus pais sendo muito católicos), mas conhecer todas e abraçar cada uma com carinho.
Agora com um filhote, meus pensamentos estão bem voltado a isso, quero que ele aprenda o respeito e o amor, e nada melhor que as religiões para ensinar, então comecei a ler um pouco mais sobre elas e toda manhã no caminho para a escola eu converso com ele sobre alguma pessoa que tenha feito uma grande diferença no mundo.
Escolhi a manhã, pois achei que a escola poderia ser um bom lugar para ele exercitar as atitudes dessas pessoas que falo e me parece que isso está fazendo diferença, pois ontem ele veio com uma conversa bem interessante: "Mamãe, você sabia que todas as pessoas fazem uma grande diferença no mundo?", e começou a falar de como as pessoas podem fazer diferença nas suas casas, inclusive com um simples sorriso para uma pessoa que teve um dia ruim, só que ele veio com uma conversa de que só os bebês muito pequenos não fazem diferença, então eu expliquei sobre as famílias que não tinham muitos motivos de alegria e de repente uma criança nasce e todos são muito mais felizes por causa dela. Ele adorou essa justificativa e lembrou de casais que não podem ter filhos e adotam um, sim esse bebê fez uma grande diferença...
Eu estava com esse papo na cabeça fazia algum tempo e quando eu vi o recado do Celso (que é uma pessoa do bem e que pertence a Igreja dos Cristão Brasileiros de Calgary) me lembrei disso de novo. "Valeu, Celso!"
Então é isso minha gente, caminhando para uma vida mais serena e contando os dias para a minha ida pro Brasil que deve ser para o dia 10 de dezembro!

2 comentários:

Ellie disse...

Adorei o post. Acho que vou ler esse livro o Cavalo de troia. Valeu pela dica. Beijinhos

Soraya Wallau disse...

De nada! Bjinhos