quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Oi meus queridos, pois é nos divertimos bastante nesse fim-de-semana gigante, agora já estou fazendo um roteiro para a próxima viagem do maridão que será no dia 29 de fevereiro, para a Terrinha, ele vai passar uns 10 dias por lá resolvendo coisas que ficaram pendentes e procurando coisas que nós queremos aqui com a gente, claro que nessa lista de coisas estão vários brinquedos do Tutu, que nem lembra mais o que ficou, mas vive falando que quer os brinquedos.

Bom, vou falar um pouco de ontem...
Eu fui no Centro Clínico (ou, sei lá que nome tem o lugar) para dar uma olhada nas minhas costas, o Ravi não pode ir comigo porque as coisas por lá são muito demoradas (e são mesmo!), então fui sozinha.
Os enfermeiros que me examinaram primeiro eram muito legais, bem atenciosos e minuciosos, fizeram bastante perguntas. Depois veio o médico, um cara bem legalzinho que também me perguntou bastante coisa a respeito da minha gravidez (que foi quando as dores começaram), da época da amamentação, até agora que o Arthur está grande, também falamos dos analgésicos, o que acontece quando eu os tomo, com que frequência, marca e tudo o mais, examinou, apertou e acertou no ponto onde tudo está ferrado. Por fim, ele me recomendou fazer fisioterapia e me passou um analgésico mais forte e um anti-inflamatório, que ele disse ser tiro e queda. Eu tive vontade de chorar na hora em que ele disse, que essa dor vai passar...
Eu sinto dores todos os dias, variando apenas de intensidade de forte para muito forte, faz 5 anos, acho que no dia que eu não senti mais nada devo sair voando, se eu ainda por cima conseguir dormir 8 horas por dia sem acordar para me levantar ou me esticar, vou parar na Lua.
O pior é que eu achava que fosse normal me sentir dolorida, porque aquilo está tão presente que você nem sabe mais como é ficar sem. Eu só acordei para o fato de não ser normal quando eu fui em uma palestra na faculdade de uma psicóloga que atendia casos de pessoas que têm Dor Crônica, aí eu notei que tinha algo muito fora do normal acontecendo comigo.
Mas, se Deus quiser esse martírio vai passar e eu vou poder ter uma vida normal.

8 comentários:

Anônimo disse...

Oi Soraya! Vc não me conhece, mas gosto muito de ler o seu blog!!
Olha, eu tb tinha muuuita dor nas costas, de dia e de noite, as vezes tb custava a me levantar... fui em vários médicos e tomei remédios... Sabe o que me ajudou demais? Fazer ioga. Depois que comecei as dores foram acabando aos poucos, hj em dia tenho muito raramente. Se tiver oportunidade, tente fazer aí no Canadá.
Abração,
Gláucia

Ellie disse...

Oi Soraya. Fico aqui torcendo por vc pra essa dor passar logo.

Soraya Cruz Wallau disse...

OI Gente!!! Valeu pela força!
Glaucia, eu já pensei muito em fazer ioga, aqui perto tem uns lugares q têm, eu vou fazer a fisio e depois vou fazer ioga sim. Bjão.

Sonho Meu disse...

Soraia,
Hoje em dia, é dificel ter alguem que nao tenha uma dorzinha aqui ou ali.
Acho que é o stress da vida moderna.
bjos,
me

Soraya Cruz Wallau disse...

OI Elena, Pois é, q preço alto, hein?! Tô fora. hahaha. Bjos.

Pinguinland disse...

oi So,

Boa sorte no tratamento amiga!!
como vao as coisas por ai??
Q festinha diferente, hein?!! Em dezxembro tbem fomos numa festa canadense, do boss do boss do Antonio e fizeram um monte de brincadeiras diferentes. Deu para perceber, entao, com a sua festa, que eles gostam mesmo de " inventar" coisas diferentes!!

beijao

Ceci

Ingrid de Oliveira disse...

Que bom que vc foi ao médico... ninguém merece ficar sentindo dores... ainda mais nas costas, é ruim demais.
Estou torcendo para tudo dar certo e vc ficar bem logo!
Pode contar com minha torcida e meus pensamentos positivos!
Beijos!

Soraya Cruz Wallau disse...

Oi amiguinhas, muito obrigada pela torcida, sabem q com o remédio eu tenho me sentido muito melhor. Espero q tudo passe de vez. Bjos.