segunda-feira, 11 de abril de 2011

Medo

Gente, o fim-de-semana foi intenso, mas tudo em um único dia. No domingo fomos na piscina, eu e a Hannah ficamos na lanchonete só olhando, o Ravi e o Tutu ficaram na piscina. Enquanto eu via o Tutu sozinho na água eu fiquei com muito medo dele se afogar, mas aí vi que ele sabe nadar direitinho, o danado aprendeu.
Depois de lá, fomos no Prince's Island, daí começou a "intensidade", está vamos andando e o Tutu estava de patinete, andamos de uma ponta até a outra, daí quando chegamos na outra ponta o Tutu some, simplesmente, a gente olhou pro lado e quando olhou pra frente ele não estava mais, eu e o Ravi nos dividimos, mas sem pânico, ele não podia ter ido tão longe em tão pouco tempo.
O Ravi subiu no murinho da ponte, mas não viu nada, daí eu fui em uma direção, mas conforme andava foi me dando um medo, um medo...Dali a pouco eu vejo o Ravi, que tinha ido até o carro, do outro lado do rio e perguntei se tinha encontrado e ele nada, então eu apavorei, saí perguntando pra todos que passavam se tinham visto e ninguém viu, até que passou por mim um grupo de adolescentes rebeldes e eu perguntei pra eles e uma menina gritou pro grupo (eram uns 10 meninos e meninas de skate, bike, patins...)"O menino se perdei e a gente vai encontrar!" dividiu a galera, marcamos de falar pra ele ir me encontrar na ponte e eles saíram a procura, eu continuei desesperada, até que cheguei a conclusão de que ali era um único caminho, se ninguém viu ele não estava ali, fui na outra direção, as minhas pernas estavam bambas, eu só conseguia pensar no mural de crianças perdidas do Wal-mart, daí parei e comecei a perguntar pra todo mundo de novo indo pro outro lado.
Em dado momento eu lembrei que ele queria dar uma moeda pra um tiozinho que estava tocando violão:"E se ele encontrou uma moeda?" Bom, quando cheguei lá o tiozinho não estava mais, encontrei dois casais brasileiros e perguntei pra eles e eles saíram a procura (isso já tinham se passado 40 minutos), quando de repente a menina do grupo de garotos me chama e diz que tinha visto ele do outro lado do rio, mas quando ela chamou por ele, ele ficou com medo e fugiu.
Meu coração já estava na boca a minha mão doía de tanto que eu apertava a barra de empurrar o carrinho da Hannah, mas aí eu tive que manter a calma e pensar rápido, ele só podia ter ido na direção oposta da menina e dali só tinha uma saída, fui na direção da saída e comecei a ligar pro Ravi, quando olho do outro lado do rio o Ravi estava lá, daí falei por telefone pra ele ir por dentro que eu via a margem do rio de onde eu ia.
O Ravi encontrou o Tutu, com o olho arregalado branco e triste, na hora que eu o vi me deu uma dor, uma coisa, e ele disse: "Mamãe, eu quase chorei! Eu tava com muito medo!"
Nossa, eu nunca imaginei como era isso, eu já senti medo de morrer, de sentir dor, mas a dor de perder um filho é muito forte. De madrugada eu só pensava na música do Chico: Pedaço de Mim, e chorei muito!

6 comentários:

Claudia e João disse...

ate eu fiquei com o olho cheinho d'agua. que bom, que bom, que bom.

Ziza disse...

Sim a perda é horrivel, mas este tipo de perda,(q não foi o caso), q pode ter sérias consequencias é bem pior, pq as pessoas acabam p se culpar, p negligencia de ter perdido e mais ainda a dor da perda em si. Realmente temos q ter quatro olhos c nossos pequenos, p dois, são poucos.
Mas ainda bem q foi só um susto, amiga, tanto p vcs como p ele.Sempre aprendemos c nossos medos, podes crer!

Carlos ( KK ) disse...

Que susto hein! Deus me livre... Uma fez me perdi com 7 anos no estádio de futebol lotado num jogo do Flamengo. Aprendi. Ele deve ter aprendido tb!

Marina Quico e Alice disse...

Ah Soraya!!!!Que pavor deve ter dado mesmo...nao queria estar na tua pele. Ainda bem que tudo terminou bem. Se cuidem! bjs
Marina

Neuzinha disse...

Nossa Soraya!Eu bem sei o que vc sentiu, pq quando o meu fiote tihna 4 e 5 anos, por duas vezes passamos por isso dentro de um grande shopping. A gente fica sem fala, as pernas bambas ...
Que bom q vc encontrou ele e apesar do susto, ele estava bem.


Abraço, Neuzinha

Paola Tavares Silva Wortman disse...

so, que medo! eu fiquei aqui com o coracao na mao enquanto lia seu post. gracas a deus que tudo terminou bem. a gente tem emocoes fortissimas quando se trata da prole.
beijos!