quarta-feira, 13 de outubro de 2010

A arte da educação.

Não se é coisa da idade ou se o meu filho despertou para o mundo exterior, mas o fato é que ele anda prestando muita atenção nas pessoas em volta, um dia eu estava na clínica com ele e um homem muito obeso saiu e passou na nossa frente, o Arthur não teve nem dúvida, apontou e começou a rir, eu fiquei passando mal de vergonha e fui ao banheiro com ele para explicar que não era certo, e blá blá blá, ele deu uma explicação, disse que achava que o homem estava fantasiado, que era daquele jeito para fazer graça, daí eu dei mais explicações e a lição foi aprendida, agora ele morre de pena quando vê pessoas obesas imaginando quão difícil deve ser a vida dessa pessoa. Juro, eu nunca imaginei que tivesse que explicar esse tipo de coisa antes, tipo, nunca imaginei que antes dele ver um obeso eu tivesse que explicar sobre obesidade, para que essas situações não acontecessem...
Outro dia foi uma anã (acho que não é politicamente correto chama-los assim, mas não sei como chamar em português), ele viu e falou que era maior que ela, mas aí eu não esquentei, ele era mesmo, mas como eu assisto duas séries em que little people são os personagens principais chamei o filhote para assistir junto e ele achou o máximo saber que são pessoas normais, que não vêm de um mundo mágico, são só de baixa estatura e agora ele nem repara.
Mas se repararmos, se prestarmos atenção a nossa volta, muitos adultos também cometem indiscrições que no meu ver são imperdoáveis, como se referir a uma pessoa negra como preto e falar como se fosse algo pejorativo, isso me revolta. Tudo certo que em inglês se fala black, mas em português preto ainda é uma cor e nada mais. O pior desse tipo de referência é que nunca vem acompanhado de uma boa coisa, sempre vem com algo ofensivo ou irônico, e o pior de tudo é que é falado na frente das crianças, daí surge um racismo ou uma repúdia por alguém, sem motivo real, apenas porque é passado a diante.
Cara, educar é realmente uma arte, prestar atenção nos nossos próprios modos é difícil pra caramba, mas ainda é a melhor solução para todos os problemas.

Um comentário:

Paola Tavares Silva Wortman disse...

e isso ai, so! falou e disse! realmente, educar nao e facil. as vezes vejo as meninas fazendo uma coisa que nao me agrada e descubro de quem aprenderam ... ser pai/mae e um processo de crescimento pessoal, nosso e deles.
super beijos pra vc e pra hannah!