sexta-feira, 15 de maio de 2009

Quem sou eu?

Hoje eu estava pensando em como eu sou, porque eu sou assim e quais são as minhas atitudes...

Eu sou uma pessoa observadora, falo muito, mas estou sempre observando tudo a minha volta e quando digo tudo, é tudo mesmo, olho o meu filho num parque e ao mesmo tempo olho o filho dos outros, ao mesmo tempo falo sobre qualquer coisa, com quem estiver do meu lado e vejo um velhinho sentado, enquanto imagino como foi a vida dele, como ela é e porque ele está ali. Penso em tudo ao mesmo tempo...

Muitas vezes, eu não lembro o nome das pessoas, pois penso que nome é só uma forma mais fácil de diferenciar as pessoas, mas gravo o rosto de todo mundo, chegando ao absurdo de comprimentar pessoas com quem nunca conversei na vida como se as conhecesse de longas datas e já tive que explicar o porque de tê-las comprimentado desse jeito, e daí, fiz boas amizades.

Por vezes (esse inverno que o diga!) entro em uma depressão brava (não gosto desse nome) e penso que poderia sumir no mundo, ou simplesmente dele, por conta de coisas muito bobas, como saber que alguém mentiu, ou que está tratando alguém diferente, um senso de justiça meio absurdo para muitos, mas doentiu para mim, tanto que me afetam até fisicamente. Também tenho necessidade de pedir desculpas por algo que chateou alguém e quando não peço e reflito depois sobre o que fiz entro na minha caverna, pois acho que não tenho o direito de deixar ninguém triste, muito menos de ser grosseira, embora algumas pessoas nos tirem do sério.

Em meio a tudo isso que eu sou, eu sou uma pessoa que ama, sim, eu amo as pessoas e digo que amo, até mesmo pessoas que eu falo pouco, mas que fazem de alguma forma diferença na minha vida. Amigas da minha mãe que me adicionaram no orkut e que naquele momento me fizeram lembrar de algo bom, são as minhas vítimas favoritas. Entrei nessa no dia que o meu filho nasceu e afirmei no dia que ele disse essas palavras e meu coração se encheu de ternura, daí percebi o quanto é importante saber que somos amados, simplesmente por existir, e saber como essas palavras transformam a gente. No primeiro momento, quando falamos isso para alguém, as pessoas se chocam, pensam que estamos malucos, isso acontece porque estão desacustumadas, mas se eu amo eu falo, mesmo que tenha que carregar o nome de maluca pela vida inteira.

Acho que tem muito mais coisas sobre mim, mas essas são as que fazem a diferença, que aparecem com mais frequência.

Bom, não cheguei a conclusão nenhuma (hahaha) mas acho que é importante pensar no que somos.

8 comentários:

Pai dos trigemeos disse...

Soraya, de perto ninguem eh normal! Melhor ainda, cada um sabe a dor e a delicia de ser o que eh!
Beijos
Octavio

Mrs. Pie disse...

Soraya,

Obrigada por ter visitado meu blog. Espero poder compartilhar e dar algumas dicas úteis. Também tenho orgulho de ser dona de casa. Te indico esse livro que estou lendo, "Professionalizing Motherhood", de Jill Savage. É maravilhoso. Valoriza a dona de casa, incentiva, encouraja e te faz olhar com olhos diferente essa profissão de Mãe e dona de casa. Li rapidamente seu post e já vi que temos algo em comum... gosto de falar, principalmente se estou feliz, gosto de observar... Vou voltar com mais calma para ler os posts anteriores.
Bjs,
Mrs. Pie
Bjs

Eliane disse...

Oi Sô,
ainda bem que vc não é normal, seria muita chata rsrsrs.
Adoro estas suas reflexões!
Saudades também, estamos indo viajar amanhã cedo. Bjcas, Eliane

Elisabeth disse...

Quem disse que as coisas do coração tem que fazer sentido?
Acho legal isso de colocar pra fora, depois de um tempo a gente volta, vê o que escreveu, pensa mais um pouco e a conclusão aparece.
Talvez não para os outros, mas faz todo o sentido para nós mesmas.

Soraya Cruz Wallau disse...

Concordo, Octavio, mas eu não sou normal nem de longe. hahaha.
Pois é, Nane, ser maluca é mais legal! hahaha.
Mrs. Pie, vou procurar esse livro! Obrigada por ter pintado no meu mapa.
Betchuska, concordo com vc, coração não tem q ter sentido! Mas vou te contar um segredo, eu nunca volto nos meus posts, pq sempre fico com vergonha do q escrevi. hahaha.
Bjos para todos!!!

Nê & Lelê disse...

Acho mto verdadeiro qdo um pessoa demonstra o q sente, pois hj em dia as pessoas estão esquecendo de demonstrar os seus sentimentos e é por isso q qdo alguém demonstra isso acaba sendo taxada de "louca", mas quem é normal??? Eu prefiro der "louca".. rsrs

Um ótimo fds!!

Bjinhuss

Soraya Cruz Wallau disse...

Eu tbm!
Bjão Nê!

Pinguinland disse...

oi So,

Vc eh uma pessoa linda por dentro, com um coraçao de ouro. O fato de vc se preocupar e nao gostar de deixar ningum triste mostra o quao linda vc eh. Eh melhor ser taxada de louca do que de covarde por nao dizer o que sente e pensa, nao eh??!!

beijinho e saudade. Tbem amo vcs!!

ce