quinta-feira, 16 de abril de 2009

Sobre xenofobia e alguns conselhos

Como todos sabem eu e o Ravi fazemos planos de conhecer novas terras, mas parece que o Mundo está ditando os lugares onde podemos ir. Ultimamente andamos lendo notícias de que certos países estão tendo casos muito sérios de xenofobia e isso me assusta muito. O meu medo maior não é de que eu seja a vítima, mas sim de que o meu filhote sofra por conta de uma mente perturbada.
Houve casos de xenofobia em escolas na Espanha e o pior é que quem agride, geralmente são crianças, crianças essas que herdaram, ou aprenderam, com adultos que o imigrante é um inimigo. Muitas vezes, elas nem sabem onde fica o país do outro, mas detectam que eles são forasteiros e isso basta para que uma criança sofra agressão.
Eu tenho muito medo de que isso venha a acontecer por aqui também, pois não sei até quando o povo canadense vai aguentar a chegada de tantos imigrantes. Muitas pessoas vem para cá pensando que o canadense é o povo mais pacífico do mundo (até agora eles são) e que eles estão necessitando muito de mão-de-obra, mas nós sabemos, vivendo aqui, que o caso não é exatamente esse, os níveis de desemprego estão altos, para um país que até pouco tempo tinha uma necessidade grande de trabalhadores. A crise americana afetou o país, e nós sabemos pelo número de conhecidos que perdeu empregos nos últimos tempos ou que não teve o seu contrato renovado que a coisa não está fácil. Entre esses que perderam empregos estão brasileiros, mas também muitos canadenses, até nós tivemos problemas com isso, pois o Ravi teve que mudar de emprego com medo que as demissões que estavam acontecendo na empresa pudessem nos afetar, com demissão ou quebra da empresa.
Não quero que esse post seja uma fonte de desilusão para as pessoas que pretendem vir, mas que seja um alerta para que todos venham mais preparados. Esse preparo, eu sugiro, que seja em todos os sentidos:
Pesquisa de Mercado de Trabalho: não fazer somente leitura em blogs, pois muitos não dizem exatamente o que está acontecendo, mas vemos que muitos ficam sem dar notícias por falta de notícias boas;
Estudar Inglês com Afinco: principalmente as mulheres, que como eu, acabam vindo despreparadas mas quando chegam sentem muita falta de falar inglês, e podem ajudar muito no sustento da casa se tiverem pelo menos o básico da língua;
Pesquisar os Bairros: a pesquisa de bairro não deve ser a pesquisa da casa perfeita, mas sim a que vai te facilitar a sua locomoção utilizando transporte público, mesmo que esse não seja o seu caso, mas devemos estar sempre preparados para os contratempos. Também recomendo verificar o índice de crimes no bairro (isso pode ser encontrado nos sites das comunidades). A casa perfeita virá com o tempo!
Pesquisa da Escola: ver se a escola está preparada para receber imigrantes, o ESL é uma ótima ajuda tanto no sentido de ensinar a língua com uma didática apropriada, quanto na aceitação entre os próprios alunos à chegada de uma criança de outro país, pois essas escolas tem um número maior de imigrantes, mas muitas crianças canadenses também, o seu filho não irá se sentir tão acuada quanto ao fato de ser de fora.
Voltando ao caso de xenofobia, acho que também é importante vermos a nossa postura para que nós não sejamos o pavio de tudo isso, devemos também ser mais tolerantes quanto as pessoas de outros países, pois muitas pessoas (meu marido já agiu assim, mas reviu o seu comportamento) acabam tendo uma ser rusga com outras etnias (principalmente os chineses!) esquecendo que todos somos diferentes, o brasileiro também é um povo de hábitos e sotaque estranho. A aceitação e o respeito faz parte de morar em outro país, todos os dias.

10 comentários:

Ravi disse...

:-)

Pois é... Mas eu acho que aqui as coisas podem até sair de forma diferente - é só nos aceitarmos melhor - nós todos!

Fui!

Bejinho.

Soraya Cruz Wallau disse...

Com certeza!
Bjinhos!!!

Eliane disse...

Oi Soraya excelente tema. O Canadá aceita refugiados e lhes dá um básico de inglês free para que não falte mão de obra para os serviços mais pesados, os skill works vem um pouco melhor preparados e enfrentam a concorrência pesada dos canadenses, enfim tendo que matar um leão por dia para provar que é bom. Talvez os primeiros a sofrer preconceito são os melhor preparados, tanto que o governo até afunilou um pouco o gargalo no processo de imigração. O Canadá é um país pacífico e tolerante. Como bem disse o Ravi, se soubermos conviver e aceitar a todos não teremos problema. A maioria dos brasileiros que conhecemos consegue se integrar facilmente porque procura saber da cultura participar das atividades, fazer amizades. É o que vejo, são poucos os que fogem a regra. E viva a tolerancia. Eu amo essa terra, gosto muito daqui por causa disso, sou aceita.
Grande beijo minha amiga.
Eliane

Soraya Cruz Wallau disse...

Viva a tolerância!
Outro, Nane!!!

Nê & Lelê disse...

Ótimo post, Soraya!! Vale a pena lembrar de todos os detalhes, das mudanças q estão acontecendo com o Mundo e com as pessoas, mas não podemos perder a fé.

Bjinhuuuss

Soraya Cruz Wallau disse...

Sim, perder a fé nunca!
Bjo bem grande!!!

The Land of Wind disse...

Eh, nao eh facil e nao vai mudar para melhor tao cedo. Eh um processo 'from within'. Se cada um fizer a sua parte, os problemas diminuem, mas para isso a concientizacao tem que ser passada de boca em boca, de pai para filho.
Vamos fazendo a nossa parte e educando nossos filhotes de maneira com que eles aprendam a conviver com o diferente, pois o mundo eh lindo assim, com mistura de racas, de culturas, de cores, de sabores e dissabores..
Bjo proce!

Soraya Cruz Wallau disse...

Verdade, Janine! Bjo bem grande proces tbm!

Pai dos trigemeos disse...

Valeu pelas dicas e pelas reflexoes. Acho que quanto maior a diversidade etnica, maior a chance de se desenvolver a tolerancia. Quanto maior a diferenca social, mais preconceito social. Sociedade mais igual economica e socialmente, mais chance de tolerancia tambem.
Beijos

Soraya Cruz Wallau disse...

Valeu, Octavio! Espero q as coisas corram sempre bem!
Bjo.