quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Resoluções

Bom, esse negócio de lista de resoluções não é muito a minha cara, até mesmo porque eu sempre esqueço o que eu queria, então para simplificar vou colocar somente coisas que eu quero muito:
.Viajar para algum lugar bem legal (Disney, Japão ou Hawai);
.Mudar de cidade;
.Fazer mais algum curso na mesma linha do que eu fiz na U of C;
.Não ligar tanto para o Brasil;
.Ler pelo menos 12 livros.
As duas últimas são complicadas, mas espero conseguir, principalmente, não ligar tanto para o Brasil.
Um beijo bem grande para todos com muitas realizações e muito amor.
Feliz 2010!!!

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

OLá pessoas queridas!!!

Por esses dias não pude aparecer pois estava na roça, literalmente. Fui para a casa do meu irmão ajudar nos preparativos para o Natal e os preparativos incluiram pintar parede, montar e desmontar móveis, decorar a casa e embrulhar presentes. Fiquei moída, mas valeu a pena.

A minha família é festeira, então tivemos 4 dias de muita comemoração, já que na família muitas pessoas fazem aniversário nos dias próximos e de Natal, então fizemos a festa de Natal que durou até o dia seguinte (8 h da manhã) cantando no videokê, Festa Brega, festa surpresa para a minha tia e a despedida da casa que acaba se transformando em uma grande folia.

Aproveitamos muito e ainda tem um monte de festas pela frente. Dá uma olhada nas fotinhas...

Festa da Dani e Preparativos

Natal, Festa Brega e Niver da tia Marta

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Dia na praia, olha a cara de alegria :D

Oh eu aqui!

Olá pessoas amadas, lindas e perfumadas!
Cheguei aqui no Brasil um dia depois da Big inundação, mas felizmente não vi nem sinal de que ela tinha ocorrido. Os dias estão quentes, mas Sol que é bom eu ainda não peguei.
O Arthur está todo feliz com a priminha Cynthia, até dormem juntos, caídos de cansaço, pois ficam andando de bicicleta, correndo e na piscina o dia todo, até banho de chuva eles tomaram ontem, como era uma garoa, e eu tive infância, deixei os dois se divertirem.
Ontem veio uma costureira aqui para fazer umas coisinhas e nós compramos tecidos para ela fazer um jaleco de cientista para cada um, eles ficaram lindos (os jalecos) e o Tutu ficou parecendo o Menino Maluquinho. hahaha. Lindo também!
Sobre a viagem:
O voo para Dallas foi bem tranquilo, adiantaram alguns minutos, mas ele pareceu bem longo, pois não tinha televisão e nós chegamos em Dallas anoite.
Descemos no aeroporto de Dallas com a maior pressa já que o meu voo pro Brasil seria 40 minutos depois, mas nos perdemos no aeroporto, que é lindo e enorme. As informações do nosso voo estavam completamente diferentes das que nós pegamos na internet, desde o portão de embarque em Calgary, até os portões de embarque em Dallas, então eu que tinha que descer no portão 30 para pegar o próximo no 31 desembarquei no 20 para embarcar no 33, então fomos seguindo as placas e a que estava na minha frente parecia me mandar para o andar de cima e nós demos de cara com uma estação de trem, super futurística, e os olhinhos do Tutu brilharam: "Mãe, a gente pode dar uma voltinha, pleeeeeease!".
Bom, tá no inferno abraça o capeta, não sabia que horas era, pois esqueci o meu relógio em casa e nem se ao chegar no portão se seria o certo, então resolvi seguir com o bichinho, pena que não deu tempo de pegar a máquina, pois foi bem legal, e ele nos levou ao nosso portão, que mais parecia o portão do inferno, cheio de gente, funcionários mega estressados, gente falando alto, a maior diferença de Calgary, onde todos esperavam sentados tomando alguma coisa e só levantavam quando chamavam o seu grupo. Percebi como é fácil identificar brasileiros no mundo. O Arthur ficou um pouco assustado, pois parecia que ia acontecer uma briga a qualquer momento.
Ao apresentar o cartão de embarque o rapaz percebeu que nos nossos cartões tinham um erro, fiquei meio tensa, mas aí ele foi bem gentil e tomou as providências bem rápido, eu ia ficar no primeiro grupo de cadeiras, na última fileira e o Arthur no segundo grupo última fileira, alguém fez uma confusão e nos deixou separados, mas ele nos colocou juntos e com um brinde, o Arthur ia ter mais um assento livre do lado para deitar e o meu vizinho um senhor americano, também teve espaço para se deitar ( nosso acento era de 5 bancos) e eu fiquei sentada, mas bem confortável.
A viagem foi tranquila o Arthur fez amizade com uma menininha de nome Isadora, filha de mãe brasileira e pai americano, então os dois bateram o maior papo em inglês e depois dormiram como anjos. O Arthur só acordou quando chegamos em São Paulo.
Meu pai, a Fabi (minha comadre prima-gêmea) e a Cynthia estavam lá nos esperando e a gente ficou muito feliz em vê-los.
Agora estamos só na curtição e nos preparando para o Natal que logo mais já chega.
Bjinhos para todos e até outra hora

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Dica de cinema

Nós fomos assistir no cinema o filme que em português está com o título de "O fantástico Sr. Raposo", é uma fábula dos tempos modernos, muito interessante, não é muito para criança, mas o Arthur foi e gostou, não amou como eu e o Ravi, mas gostou.
A animação é feita em stop motion, aquela técnica que foi muito usada nos anos 60 em uns especias de Natal, como Rudolph the Red Nosed Reindeer, que consiste em filmar quadro a quadro. Quando vi o trailer não vi a hora de ir assistir. Os bonecos, personagens da estória, são muito bem feitos e o filme tem a mesma cara dos filmes de época, com uma trilha sonora que foi pura nostalgia e que deu o clima certo para a animação. Fiquei contente em ver que essa técnica não foi esquecida e substituída pelos computadores.
Por outro lado, fomos assistir antes de ontem, a animação da Disney em 3D "Christmas Carol" e eu mais uma vez fiquei decepcionada com a qualidade da tecnica de animação: motion-capture, que consiste em capturar os movimentos de personagens reais (expressões faciais, movimentos corporais etc) e colocar em personagens de animação, pois pareciam que eles estavam descontrolados e o filme, que já tem um clima meio sinistro, ficou mais bizarro ainda com as personagens se movimentando de forma estranha. Essa tecnica também foi adotada na animação preferida do Arthur: Polar Express, que também não me agradou pelos mesmos motivos. Acho que essa técnica nunca vai conseguir ficar perfeita enquanto quiserem deixar perfeita, muito parecida com humanos reais, acho que o melhor é deixar com cara de desenho mesmo.
Bom, fica aí a dica: O Fantástico Sr. Raposo ou Fantastic Mr. Fox.
Ah, o filme é baseado no livro homônimo.
O trailer é esse:

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Hoje eu fui com uma amiga num shopping pra comprar mais coisas pra levar na viagem e para testar a capacidade máxima da mala (brinquei) e eu acho que consegui chegar nela, mas pelo menos eu fui uma criança feliz e comprei um monte de camisetas brancas, porque eu sou igual a Monica, tenho que ter um monte de coisas iguais.
Ontem eu resolvi dar uma arrumadinha na mala e decobri que estou levando mais pijamas que roupas normais e entendi que ter um verão tão curto faz com que as roupas durem mais e com que a gente não precise de comprar tanto, daí as roupas que eu tinha já estavam boas para irem para o lixo e eu joguei várias.
Bom, mas agora já está tudo pronto meeeesmo e eu prometo que não mexo mais nas ditas.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Dando um alô (ainda tem acento?)

Poxa, gente, abandonei, né?! Mas é que está a maior correria, as malas já estão prontas, arrumadinhas, mas sempre tem mais uma coisinha que eu quero levar, daí já viu, tá explodindo de tão cheia. Acho que hoje eu posso começar a fechar uma, pois o presente do Tutu e da Cynthia já está comprado, um Nintendo Dsi pra cada um, pra fechar tudo só falta comprar a bolsinha para eles levarem o bichinho pra cima e pra baixo.
Daí vai faltar só colocar as minhas milhões de bolsinhas de maquiagem e fica tudo prontinho. Terça-feira é o grande dia, dia de sair daqui, dia de correria e quarta é dia de abraço.
7 dias, hein?!

sábado, 28 de novembro de 2009

Eu queria que tivessem escrito essa música pra mim, juro que não ia ligar de chamar Zoé.


quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Missão Cumprida

Genteeeeemmmmmmmmmmmm, acabei o cursooooooooooooooooooo!!!!!!!!!!!!!!!!
Apresentei meu trabalho direitinho, antes de começar eu estava com as pernas bambas, com o maior medo de me perguntarem alguma coisa, mas no fim deu tudo certo!
Eu fui a primeira depois do intervalo, então deu tempo de ir no banheiro, ler um pouco e ouvir bastante inglês pra preparar o cérebro, daí quando eu apresentei, tudo fluiu, nem acreditei...Mostrei dois vídeos, um deles eu achei na internet hoje, sobre pixação, o movimento de São Paulo, mostrando o aspecto artístico (?) e social, falei um monte e depois mostrei um outro vídeo sobre os meus artistas: Os Gêmeos.
Sempre quando acaba uma apresentação vem uma espécie de debate e eu achei que não fosse rolar, mas rolou e foi uma delícia, pois a instrutora perguntou pra classe se eles achavam que grafite era arte, e todos responderam que com certeza era, daí eu emendei perguntando se eles iam continuar achando que é arte se alguém fizesse uma no muro da sua casa, daí as opiniões se dividiram, mas todos gostaram muito do trabalho dos Gêmeos, adoraram o vídeo sobre pixação, e agora está tudo terminado.
Me despedi da classe, agradeci muito por tudo que todos me ensinaram e principalmente a minha instrutora, que foi muito simpática com todos, sempre.
A Katherine (a instrutora) até me perguntou se eu tinha vontade de fazer mais cursos e disse que eu deveria e falou pra eu ir nos museus do Brasil, para sentir como é ver arte depois de ter estudado.
Mais um ponto pra mim, mais uma estrelinha nesse ano que eu fiz dois cursos, me somando 3 cursos estando por aqui, estou muito feliz e já posso dizer que estou levando bastante coisa dessa minha vinda para o Canadá.

Sobre Tutu e os planos da ida ao Brasil

Antes de ontem o Tutu voltou pra casa mais contente disse que descobriu o nome do menino de camiseta verde e que eles brincaram de Astro Boy. No dia da minha conversa com ele, eu sugeri algumas brincadeiras (modestia à parte eu sempre fui muito boa de inventar brincadeiras, principalmente brincar de filme) e ele se animou todo, eu fui dizendo o que ele podia fazer e disse que quando explicou a brincadeira o amiguinho amou!
Ontem não foi dia de parque, eles tem parque só uma vez por semana, segunda-feira, e nos outros dias eles ficam no field, que ele disse ser o lugar mais chato do mundo, mas ontem ele brincou com esse amiguinho e disse que o Sr. Owl (o professor de educação física) levou umas bolas e um monte de coisas do gym para eles brincarem e aí foi legal.
Acho que eu nunca parei pra pensar no processo de fazer amizade, pois vim de uma família grande, tenho muitos primos e 2 irmãos e sempre ficamos na rua o dia inteiro, ou no quintal da minha casa de portão aberto, então sempre aparecia algum amiguinho pra brincar, nós também nunca fomos tímidos, então fazíamos amizade fácil. Nesses dias eu comecei a ver como o Tutu é sozinho, não no sentido de pena, mas ele é filho único, nós fomos morar longe dos meus sobrinhos, morávamos em prédio e ele passava grande parte do tempo na escola ou na fono, segunda, quarta e sexta, era dia de fono, duas horas depois da escola, terça e quinta dia de atividade extra na escola, quando voltava dessas atividades já estava cansado e ficava em casa.
Bom, estamos planejando colocá-lo em alguma atividade quando voltarmos do Brasil, voltei a pensar no escotismo, que eu já tinha pensado antes, mas desanimei e em fazer algum curso com ele, descobri alguns por aqui que acontecem de fim-de-semana para mães e crianças, como pintura em cerâmica, a atividade do museu para criança, alguma coisa assim, descontraído.
-------------------------------------------------------------
Os meus planos para a viagem são:
Praia, muita, mas muita praia;
Ir em todos os lugares da minha cidade que eu nunca fui, como a Pinacoteca Benedito Calixto;
Piscina, muita, mas muita, mas muita piscina;
Levar o Tutu em todos os parquinhos que nós amamos, principalmente o do Rebouças (que tem um castelo que eu adorava quando era criança e ainda adoro);
Andar de bonde no Centro de Santos;
Andar de trem, de Jaguariúna até Campinas;
Comer muito pastel de feira e churros;
Comer pizza portuguesa até ficar com bigodes;
Ir pra Caraguá ver a Nina, nossa cachorra e a vovó Bia;
Ir pra Rio Claro na casa da minha tia;
Passear no horto florestal de Rio Claro;
Ah, encontrar com a Trifamily!
afff, tem um monte de coisas, mas essas são importantíssimas, principalmente a parte do pastel.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Minha apresentação tem que desencantar...

Hoje estou dando os últimos toques no meu trabalho final. Como eu não apresentei no dia que eu achei que fosse apresentar, aproveitei para dar os últimos toques, acrescentei várias fotos de uns grafiteiros do mundo todo e coloquei o nome de cada um, mostrando diferente estilos de arte de rua, dentro do contexto da grafite.
O Fabricio, quando esteve aqui, perguntou qual era a diferença entre arte de rua (grafite) e esculturas que as cidades colocam nas ruas, bom, o grafite (escultura, colagem, desenho) nem sempre é ilegal, mas na maioria das vezes não é autorizado, mas a principal diferença é que essas esculturas estão nas ruas para fazer um museu ou exposição a céu aberto, estão ali para dar um toque na cidade, então é pensado de forma estética, enquanto a street art, não tem interesse em agradar o público e sim o próprio artista. Essa é uma das explicações que eu vou dar na minha apresentação...Pesquisei muito, tanto que não aguento mais saber que está tudo aqui e eu ainda não apresentei.
A aula de amanhã será a minha última, a aula que seria da próxima semana foi transferida para o dia 9 e nesse dia eu já vou estar no Brasil, se tudo der certo.
No próximo semestre eu ia me matricular para mais um curso, talvez de desenho, para descansar de tanta teoria, mas acho que vou ter que esperar, pois quando chegar do Brasil começo a me preparar para mais uma mudança e ainda não sabemos qual será o nosso próximo destino.
----------------------------------------------------------------------
Faltam 14 dias para minha ida pro Brasil e um dia para minha apresentação. Ai, ai, meu coraçãozinho está a mil por hora!

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

O Ravi voltou e a gente adorou tê-lo em casa de novo, agora estamos mais completos.

Esses dias com o Raw longe eu e o Tutu dormimos juntos (a cama dele é muito alta para eu colocá-lo nela) e aproveitamos para fortalecer os nossos laços. Brincamos de Uno na minha cama, assistimos filminhos velhos, como os Goonies, comemos pipoca na cama e tivemos muita conversa.
O Arthur anda se sentindo muito sozinho, sente falta de ter amigos que gostem da mesma coisa que ele e que nunca vão tratá-lo mal. Eu sei bem o que é isso, querer amigos que não te rotulem, que consigam ver você como realmente é...
Bom, faz algum tempo que ele tem falado que algumas crianças o chamam de Freak e que pedem pra ele não encostar, essas coisas, mas até aí ele não se importava muito, pois ele tinha uma amiguinha com quem ele brincava todos os dias, mas acontece que ele e ela estavam ficando muito próximos e a mãe dela resolveu dar um veto. Ela é muçulmana e a mãe não estava gostando da amizade dos dois e agora ela está brincando todo dia com uma menininha da classe que é da mesma religião e elas estão o excluindo. Conclusão, é uma choradeira todos os dias.
Eu sei que parte do choradeira é ciumes, ele é Escorpiano, ciumento até o último fio, como também sei que não é a criança mais sociável do mundo, mas não ter amiguinhos é difícil, ainda mais quando se passa 6 horas, aproximadamente, na escola.
Sexta-feira tem reunião na escola e uma amiga canadense que tem a filha na mesma escola me falou para conversar, pois a filha dela já sofreu essas mesmas coisas e foi preciso falar com a professora para tomarem atitude. Essa amiga é muito boa, tem uma filha mais velha e uma da idade que o Arthur, nasceu aqui, conheceu vários lugares, então sabe como dar conselhos e colo, que era o que estava precisando hoje de manhã quando voltava da escola. Ficamos no carro por uma hora e eu contei tudo direitinho. Foi muito bom...
Eu não sou muito de dar trela pra coisa de criança, gosto que ele se defenda, o Ravi até reclama que eu não dou bola pras coisas, mas dessa vez acho que não devo esperar que as pessoas se manquem (o que é o meu costume) vou tomar uma atitude.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Hoje eu dirigi, matei a saudade, fui até o ponto de ônibus do Tutu para levá-lo, estava frio agora de manhã, daí não resisti.
Eu ainda não tirei carta, vai fazer um ano da minha ultima tentativa e aí eu desencanei, mas é porque estou com a carta brasileira vencida, então vou renová-la e tirar a internacional no Brasil, daí vou vivenciando o trânsito e tentando tirar a carteira sem muita pressa e medo de ficar sem poder dirigir.
Quando saí do ponto fui até o fim da rua e voltei, aí como eu gosto de dirigir, nem sei como fiquei tantos anos sem tirar carta por medo. Eu tirei carta com 26 anos e aí foi amor. ahhaha.
Bom, agora é ajeitar tudo e voltar a ser uma mulher independente!
----------------------------------------------------------------------------------------
Hoje é aniversário da minha menininha, a Cynthia, a minha sobrinha que eu amo muito. Ela pediu de presente de aniversário uma viagem de navio e embarca hoje para um mini cruzeiro para crianças. Mas ela merece é uma menina muito educada e sensível, muito companheira dos avós e trata tanto os parentes maternos, como paternos da mesma forma, consegue usar toda a capacidade do seu coração para amar a todos sem distinção.
Com esse coração tão lindo ela conseguiu fazer com que as duas famílias fossem uma só, mesmo com a separação dos pais. E com que os pais, agora com novos relacionamentos se tratem com respeito.
Espero que ela curta muito essa viagem com a mãezinha e o Caio, que seja tudo o que ela imaginou que fosse e que volte com muitas fotinhas para eu ver.
"Parabéns, meu anjo! Que você seja sempre muito feliz! A titia te ama muito e morre de saudades.
Um beijo bem grande!"

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

O Ravi foi viajar a trabalho e eu estou aqui com o filhote e a lancheira, que eu nunca tinha olhado, já que essa é a tarefa do Raw de todas as manhãs.
O filhote está bem, adorando a idéia de estarmos só nós, mas com saudades e ainda por cima ansioso com a viagem, ou seja, está parecendo uma pulguinha saltitante. Ele anda por todo canto com a mala que nós compramos pra ele levar no avião com algumas distrações.
Ah, uma dica para o pessoal que está indo viajar com criança que nunca viajou de avião: levem giz de cera, caderno, brinquedinhos, no avião, isso garante uma viagem muito, mas muito tranquila.
Digo por experiência, já viajei 3 vezes de avião com o Arthur e nunca tive problemas. Dessa vez nem vou levar bolsa, só para não ter que me preocupar, vou somente com mala de mão (essa de rodinha com roupas e alguns brinquedos e uma pequena com coisinhas de higiene e rinosoro) os documentos vão na bolsa do laptop que é um outro artigo que não fico sem nessas ocasiões, pois o pequeno se distrai muito no saguão do aeroporto jogando ou escrevendo.
As malas já estão separadas e foram limpas, as roupas do Arthur já estão no jeito de colocar na mala e as roupas de verão já foram lavadas para usarmos no Brasil.
Faltam 20 dias!
Voltando ao Ravi, ele está bem, vai ficar em Toronto até sexta e eu não vejo a hora dele voltar para eu ter de quem ganhar no Uno, perdi 4 vezes do Arthur ontem...

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Volta a rotina

O Tutu esteve doente de novo na semana passada, o de sempre: febre, ronco e nariz congestionado, dores de cabeça e de garganta.
No sábado nós fomos ao médico para ver o que fazer e também foi o de sempre, Amoxicilina, todo mundo fala do Tylenol, mas ninguém nunca me falou pra tomar Tylenol, em compensação a Amoxicilina...
Indo pra Terrinha uma das primeiras coisas que eu vou fazer é levar o Tutu em um médico, mas vai ser homeopata, cansei desse negócio de antibiótico. Quando eu era criança tinha o mesmo problema que ele, coisa de quem nasce em cidade umida e bolorenta e a minha mãe me tratou com homeopatia e eu fiquei muito tempo sem ter crises de novo.
Outra coisa que eu vou fazer é levar o pequeno ao dentista, já que o uso de muito antibiótico pode fazer um certo mal, também sei disso por experiência, tive problemas com os dentes por muito tempo.
Então é isso na contagem e esperando muito que o Tutu fique bom de vez.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Imitando o Fortaleza Couple fiz um vídeo de Natal e espero que todos tenham um Natal maravilhoso!!!

Send your own ElfYourself eCards

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Contagem regressiva

Genteeee!!!
Está tudo confirmado, vou para o Brasil no dia 8 de dezembro e volto dia 3 de fevereiro, 2 meses na terrinha. Eu queria ficar um mês, mas como estou comprando uma das passagens com milhas tive que pegar o dia que eles tinham.
Estou um pouco preocupada com a escola do Arthur, pois aqui as crianças têm aula em dezembro e janeiro, mas estou planejando pegar atividade para ele por e-mail. A professora dele tem o e-mail dos pais para manter contato, então fica mais fácil.
Ai, não vejo a hora de tomar Sol de verdade, ir na praia, na piscina, fofocar com as amigas e as primas. Ai vai ser muito bom.
Outra preocupação que eu estou é quanto aos horários e vamos tentar resolver isso hoje, pois do meu desembarque do voo do Canadá para os EUA, até o embarque para o Brasil, eu vou ter 40 minutos. Muito pouco tempo e ainda com criança e com o inverno chegando...sim, estou super aflita, pois nem sei o tamanho do aeroporto de Dallas. Alguém sabe se é grande?
Essa é a 4a viagem de avião que eu e o Tutu fazemos juntos e a 2a ida ao Brasil, estou muito feliz por estarmos conseguindo cumprir com o planejado, ir ao Brasil uma vez por ano e mais ainda por estar indo para passar o Natal.
Ontem eu fui em um shopping novo que abriu aqui para comprar uma calça jeans (boyfriend pants, já ouviu falar?) que eu não encontrava em lugar nenhum desse mundo, mas aí eu achei, e aproveitei para dar uma olhada em uns brinquedos para as meninas (Tatá e Cynthia) e para os manos, achei em uma loja de roupas chamada XXI uns casacos de elanca, tipo esses da Adidas, por $4,99 e camisetas por $3,99, tudo bem bonito, a loja estava bombasticamente bombando, também com esses preços!
Pras meninas eu vou levar coisas de Barbie, acho que vou dar um daqueles cabeções de pentear para cada uma e um livrão de pintar e tem que ser a mesma coisa para as duas, pois elas são as BBF, a Tatá é filha da minha prima-irmã Beth (ou Betchuska) e a Cynthia é filha do meu irmão mais novo, elas tem 2 anos de diferença mas nem sentem. Vivem juntas e se adoram! E junto com o Arthur formam o trio ternurinha Tatá, Tutu e Titi.
Bom, então é isso, contagem regressiva no ar!!!

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Where the wild things are

Nesse domingo fomos assistir ao filme "Where the wild things are", que foi baseado em um livro infantil de mesmo nome de Maurice Sendak, autor e ilustrador do livro.
Desde quando assisti ao trailer fiquei com uma curiosidade gigantesca a respeito da estória, até fui na livraria para comprar o livro, mas ele era muito caro para um livro com tão poucas palavras, então deixei a idéia de lado, mas de repente as livrarias estavam dando a maior ênfase a ele, por conta da estréia.
Na escola do Arthur eles também estavam estudando sobre o livro e o autor. Até alugamos um dvd com vários curtas feitos utilizando as ilustrações dos livros de Maurice Sendak dos anos 70.
O livro conta a estória de um menino, Max, que apronta todas, vestido com uma fantasia de lobo, e por aprontar tanto é mandado para o quarto sem comer, como castigo. No quarto ele imagina que está indo para um outro mundo, um mundo onde as coisas selvagens acontecem. Ele uiva com os monstros do lugar, derruba árvores, mas fica com saudades de casa e volta no seu barquinho. Parece uma estória banal, mas no filme conseguiram achar razões para tanta rebeldia. Foram até o subconsciente de Max e colocaram na estória, tornando o filme muito mais profundo que o livro. O filme não é muito para criança, mas todas que estavam no cinema gostaram muito.
A fotografia e a cenografia são impecáveis. Os monstros são o máximo, tanto em característica quanto em movimentação. A trilha sonora é magnífica, formando toda a ambientação do filme e o tornando ainda mais especial.
Um filme para ser degustado, com toda certeza.
Aqui o trailer e o curta


segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Aprendendo a verdade.

Estou lendo um novo livro, na verdade dois ao mesmo tempo: "Buddha Mind, Buddha Body. Walking toward enlightenment", de Thich Nhat Hanh, que está me ajudando muito no meu auto-controle, e me ajudando a encontrar uma forma de canalizar melhor os meus pensamento e sentimentos. Como disse a um tempo atrás eu estou flertando o Buda e continuamos agora, mas o flerte está rolando dos dois lados. O outro livro que estou lendo, bem devagar, pois é o meu último livro em português (ou melhor, era pq ganhei outro do Fabricio) é "Operação Cavalo de Tróia 8", de J.J. Benitez, que é um livro de uma série que conta a estória de dois pilotos do exercito americano que tem como missão viajar no tempo e investigar a vida de Jesus Cristo. A série começa com a época da paixão de Cristo e vai, no decorrer dos livros, passando por vários eventos importantes da vida desse grande homem. Claro, eu não tomo esse livro como verdade, mas me ajudou e muito a me aproximar dele e a respeitar, não só ele, como as religiões cristãs. Eu não sou cristã, na verdade não sou nada, pois não frequento religião, mas simpatizo com as religiões que têm filosofias apoiadas na bondade e no amor.
É engraçado eu estar lendo dois livros sobre duas santidades com religiões tão fortes, cada uma em seu espaço, parece até que elas são diferentes, pois são de épocas e lugares muito diferentes, mas têm uma filosofia, uma essência muito parecida. A minha simpatia por religião vem de muitos anos e isso aconteceu quando me dei conta da quantidade de gente cristã no mundo, daí resolvi não participar de religião nenhuma (mesmo os meus pais sendo muito católicos), mas conhecer todas e abraçar cada uma com carinho.
Agora com um filhote, meus pensamentos estão bem voltado a isso, quero que ele aprenda o respeito e o amor, e nada melhor que as religiões para ensinar, então comecei a ler um pouco mais sobre elas e toda manhã no caminho para a escola eu converso com ele sobre alguma pessoa que tenha feito uma grande diferença no mundo.
Escolhi a manhã, pois achei que a escola poderia ser um bom lugar para ele exercitar as atitudes dessas pessoas que falo e me parece que isso está fazendo diferença, pois ontem ele veio com uma conversa bem interessante: "Mamãe, você sabia que todas as pessoas fazem uma grande diferença no mundo?", e começou a falar de como as pessoas podem fazer diferença nas suas casas, inclusive com um simples sorriso para uma pessoa que teve um dia ruim, só que ele veio com uma conversa de que só os bebês muito pequenos não fazem diferença, então eu expliquei sobre as famílias que não tinham muitos motivos de alegria e de repente uma criança nasce e todos são muito mais felizes por causa dela. Ele adorou essa justificativa e lembrou de casais que não podem ter filhos e adotam um, sim esse bebê fez uma grande diferença...
Eu estava com esse papo na cabeça fazia algum tempo e quando eu vi o recado do Celso (que é uma pessoa do bem e que pertence a Igreja dos Cristão Brasileiros de Calgary) me lembrei disso de novo. "Valeu, Celso!"
Então é isso minha gente, caminhando para uma vida mais serena e contando os dias para a minha ida pro Brasil que deve ser para o dia 10 de dezembro!

New kids on the block

Não, não estou falando da volta dos meus ídolos de juventude (será q eram ídolos, não acho que só gostava) estou falando do blog do Celso Prando e família.
Ele passou pelo meu Mapa e aí fui dar uma olhada e amei! Os Giramundo (nome do blog) é uma família super viajada e eu já addorava ver as fotos das suas viagens pelo orkut da Cláudia, esposa do Celso, mas nem sempre a gente fica sabendo dos detalhes, só que agora vai ser mais fácil saber os detalhes.
"Queridos, adorei o blog de vocês e vou passar por lá para poder saber um pouco mais de vocês. Bjão!"
Link do blog deles aqui.

sábado, 7 de novembro de 2009

Para eles com carinho

E o Fabricio foi embora...Que pena, vamos sentir saudades, ainda bem que mês que vem eu vou pro Brasil, daí vou poder encontrar todos os meus queridos, Kbelo, Chuck, Fronha, Sá, Ci, Lelê, e mais uma rempa que eu não quero deixar de ver dessa vez. No ano passado eu não pude ir pra Sampa muitas vezes, fiquei em Santos a maior parte dos dias, então não vi o pessoal da Psico, morro de saudades da minha galerinha.

Na despedida do Fafits (Fabricio) todos sentimos muito, mas o Tutu ficou bem triste, ele já estava tentando arrumar um jeito do Fabricio não poder ir embora, ficava perguntando: "Mãe, se nevar amanhã o avião não vai, né?!". Mas infelizmente o avião foi e na despedida o Tutu deu o abraço mais apertado que eu já o vi dando, ele sempre me abraça apertado e ao Ravi, mas outras pessoas nunca.
O Fafito já era meu filho antes do Tutu nascer, pois quando a gente casou ele esteve com a gente até na lua de mel. hahaha. É verdade! Ele foi ficar lá em casa já que a gente não foi viajar e o pessoal ia pra lá pra tomar umas com a gente.
Ele é o meu padrinho de casamento, junto com a Fabiana, minha prima e comadre, mais o Bortola e a Tânia, e o Kbelo, Vivian (irmã do Fabricio), Rapha e Lelê, são os padrinhos do Ravi.
Ele é um amigo que eu conheci num dia horrível no meu antigo emprego na Santa Casa de Santos e que por coencidência conhecia o Ravi, então quando eu comecei a namorar o Raw voltei a vê-lo e nos tornamos uma grande família.
E escrevendo essas coisas sobre o nosso amigo tenho que colocar aqui que ontem foi aniversário do nosso querido Kbelo!!!! Luis Fernando Moraes, nosso grande companheiro nesses 11 anos em que estou com o Ravi, o tio K.belo do Tutu. Todas as histórias que eu contei acima e toda admiração que eu tenho pelo Fronha é a mesma pelo K.belo. Lua de mel, ele também estava, quando eu descobri que estava grávida ele estava, em muito choro ele também estava e se não estava nós ligamos pra chorar pra ele. Outro irmão maravilhoso, que eu amo muito por tudo que ele já fez por nós. "Parabéns, Kbelitcho!!! Que você seja ainda mais feliz, porque felicidade nunca é demais!"
Agora só falta o Raphito ( Raphael, Chuck) vir para nos visitar, ele é o nosso amigo mais viajado, uma hora ele para e vem nos ver, como os outros dois ele fez parte de tudo desde o início. Admiramos muito esse menino e respeitamos muito a sua maturidade, tenho certeza que ele vai tirar um sarro disso que eu falei, mas é verdade. "Amamos você, Rapha!"
Agora para vocês, Kbelo, Fronha e Rapha:
"Seus cabeçudos, a gente ama muito vocês e esperamos que vocês tenham muitas experiências nas suas vidas, que não tenham medo de arriscar (nem de casar viu Fabricio, hahaha) pois estaremos sempre por perto para dar aquela força. Bjo bem grande Raw, Sô e Tuta"


Da esquerda para a direita em cima: Alessandra (Lelê), Cinara (Ci), Patrícia (irmã da Lelê), Fabricio (Fronha), Luis (Kbelo). A baixo: Sabrina (Sá) e Raphael (Chuck).

Na casa do Kbelo e da Sá.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Ontem eu e o Fabricio fomos para o Centro da cidade, ele queria comprar umas lembrancinhas pra família e pra Cinara (namarida) e ver a Calgary Tower, então eu fui junto. Andamos pela Stephen Avenue, fomos na torre e depois demos um passadinha no Glenbow Museum.
Geeeenteeeee, o museu é o máximo, enorme e bem movimentado, não cheio, mas movimentado, tem uns clubes que funcionam lá, então tem vários grupos discutindo arte ou desenhando. Tinham idosos, jovens e crianças, todos super envolvidos nas suas atividades, mas nada daquele silêncio mórbido, todos a vontade.
Tem uma área para crianças, eu acho, não cheguei a entrar, mas vi umas mesinhas bem pequenas e potinhos de giz. Tem muitas áreas mais interativas, onde a gente pode entrar nas instalações.
Pena que a gente tinha que voltar para pegar o Tutu, pois não conhecemos o 3o andar, mas com certeza eu vou voltar com o pequeno, tenho certeza de que ele vai gostar.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Notícias, notícias, notícias!

Olá, meus queridos!
Então, nosso amigo Fabricio (sem acento) chegou para alegria geral da família, estamos curtindo muito e pegamos o fim-de-semana para levá-lo para as montanhas e para o Sul de Alberta. Ele adorou a natureza e falou que a paisagem lembravam o filme "Into the wild", só faltava comer carne estragada para ficar mais parecido. Espero que ele não experimente tão a fundo...
Fomos para o Sul no sábado, acordamos sem pressa, viajamos bastante e dormimos em Pincher Creek, a terra dos ventos. Passamos o halloween no carro, em estradas totalmente sinistras, contando estórias de medo e rezando para que o carro não quebrasse no caminho. hahaha.
De Pincher nós fomos para Waterton, que parecia uma cidade fantasma, mas continuava linda e com um sol maravilhoso, depois de alguns incidentes e atrapalhações e de uma boa refeição, voltamos para Pincher e passamos na casa da Janine, para nos conhecermos de verdade, batemos um bom papo, os meninos tomaram um café, as crianças brincaram e brigaram. hahaha. E nós voltamos.
Adorei conhecer a Janine, a gente já se desencontrou tantas vezes, que uma tinha que dar certo, né?!
Bom, agora o Fabricio só tem mais uns dias por aqui (ele vai embora no sábado) e a gente está tentando ver se consegue fazer coisinhas legais nesses dias, que são poucos mas vão valer a pena.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Essa é uma das muitas fotos que eu tirei nas férias. Eu adorei!

Notícias do Tutu

Pois é, tivemos que ir com o Tutu pro Centro Clínico, já estava preocupada, pois o H1N1 está na área e dá um medo danado.
Fomos em um Centro aqui perto, um que a gente sempre vai quando acontece algo. A princípio eu queria ir no Children's Hospital, mas o Ravi achou melhor ir nesse mesmo, já que o outro é muito demorado e deve ser usado quando tivermos em uma emergencia de verdade.
Deu tudo certo, o Tutu está com uma infecção na garganta e está tomando amoxicilina, que foi bem difícil de dar, pois ele é bem chato com remédio, mas já deu resultado.
Agora é ele descançar bastante, tomar muito líquido e se alimentar.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Li no blog da Roberta sobre o site do Instituto do Câncer, que ele está correndo risco de ser fechado por falta de verba, mas nós não precisamos de pagar nada, para apoiá-lo é muito simples, basta entrar no site, o máximo de pessoas possível, pois com o baixo número de acessos eles não estão conseguindo atingir a cota que garante uma mamografia a uma pessoa carente.

Vamos lá pessoal, eu estou aqui bem longe, mas estou fazendo a minha parte.

Bjos a todos!

Para entrar no site clique no selo ;)

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Tutu está gripado, de novo...
Então hoje eu peguei o dia para paparica-lo e jogar na cama comendo pipoca.
Espero que ele melhore logo...

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Faz tem que eu não apareço, né?!

Pois é, não ando muito criativa e com os preparativos para o aniversário do filhote, que foi no sábado, não consegui entrar nem pra me atualizar (só entrei para cuidar da minha fazendinha. hihihi), nem sabia que o Octavio tava de mudança.
Boa sorte, amigão e boa sorte Bia!
Então, o aniversário foi bem legal, o Tutu ficou todo feliz, disse que era o melhor aniversário EVER! hahaha
Aqui em baixo estão as fotinhas, algumas sairam meio tremidas porque eu esqueci de colocar o flash pro pessoal tirar...


O álbum está de trás pra frente, tá?!

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Alô você!

Eu não apresentei o meu projeto ontem, pois não deu tempo, tivemos um outro tour pelo campus e uma aula sobre o design das cadeiras através do tempo. Simplesmente amei!!! Tinha até um trono português de 1500.

Bom, mas pelo menos o meu trabalhinho já está pronto e eu agendei a minha apresentação para a aula que vem.

Aconteceu uma coisa bem maluca ontem, eu estava na classe com o trabalho pronto, falei que podia apresentar quando ela quisesse e aí ela falou pra todo mundo que tinham algumas pessoas que não iam, ou não queriam apresentar, até aí tudo bem, mas aí eu vi que tinham umas pessoas que estavam super nervosas por não saberem o que queriam apresentar, teve gente chorando, daí eu não entendi nada, mas conclui que eu estou levando a coisa de um jeito mais leve. Pra algumas pessoa da minha classe o certificado é tudo, eles têm cursos todos os dias, inclusive sábado, uma loucura que eu não estou muito disposta a passar no momento, por isso vou continuar agindo como se o curso fosse algum passatempo.

Mudando de pato pra ganso...

Eu vou pro Brasil em dezembro, daí eu resolvi fazer uma ilustração pro meu pai, de um desenho que eu copiei da internet e nem sei quem fez (preciso pesquisar depois), de um bode com um copo de pinga e uma faca espetada na mesa, vou fazer em papel cartão e pretendo fazê-lo com uma cara de literatura de cordel, para os meus pais colocarem na cozinha da casa de Jaguá, então peguei essa semana para dar uma pesquisada sobre isso, principalmente sobre as letras usadas nessa literatura. O desenho foi escolhido porque o meu pai é cearense, adora comer bode e o bode é um dos símbolo importante para o grupo que ele faz parte, a minha mãe adorou a idéia e acha que ele vai amar. Vamos ver se eu consigo, mas eu já fiz o esboço é esse aqui:


Eu scaneei e ficou meio apagadão, mas dá pra ter uma idéia. Eu vou fazer o fundo em um amarelo meio mostarda e desenhar em marrom, cores terrosas.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Genteeemmmm!!!

Acabei o meu trabalho, nem acredito, estava com a cabeça explodindo, não que ele fosse enorme, mas esse negócio de falar uma língua e escrever em outra é bem complicado para mim, eu consigo entender muito bem o inglês, falar razoavelmente, mas escrever é muito tosqueira.
Mas eu acabei!!! Fiz o projeto do Gêmeos e eu que já era muito fã dos meninos estou mais fã ainda e mais ainda de Street Art, até comprei um livro, que é de bolso, bem pequeno, mas é muito bom, muito completo e que eu li de cabo a rabo hoje e ainda marquei umas páginas com coisas legais. O nome do livro é Street Art, de Johannes Stahl.
E aí vai uma foto que eu coloquei no meu trabalhinho:


Crédito de imagem: http://www.6emeia.com/ , não só de imagem, eles que fizeram

Ps: Parei de fumar ontem!

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Tiramos o visto americano

Hoje nós fomos ao consulado americano, fazer os nossos vistos para irmos pro Brasil, ficou meio sem sentido, né?! Pois bem, dessa vez resolvemos variar no trajeto, pretendemos ir pelos States e na volta dar uma paradinha para conhecer. Nós (eu e o Tutu) vamos em dezembro, talvez no meio, para passarmos o aniversário do meu irmão Dan, o Natal e Ano Novo e o Raw vai em janeiro para o casamento do K.belitcho e da Sá e quem sabe nossos aniversários. Ah, e aí voltamos todos juntos pelo dia 26 de janeiro.
Acordamos ceeedo, segundo o Arthur era tão cedo que até era de noite, chegamos meio em cima da hora e pegamos uma fila gigante (tá bom, pode tirar metade porque eu sou exagerada) fomos revistado no corredor, antes de pegar o elevador e quando subimos passamos pelo raio-x, gente, foi muito estranho, o guarda era muito seco, meio groceiro, fiquei até constrangida, parecia que a gente não deveria estar lá e o Raw me advertiu que a entrevista era bem pior, achei impossível...
Bom, entramos sentamos, assistimos televisão, quando de repente (1) o Tutu ficou com vontade de ir ao banheiro, daí eu fui procurar e nada, quando de repente o guarda Belo, mega simpático, apareceu e me falou: "O que você quer, o que está procurando?" me deu uma vontade danada de responder: "Você querido, tava com saudades do seu lindo sorriso", mas não, falei que queria levar o meu filho no banheiro, daí ele falou pra sair pela porta, virar que alguém ia dar a chave.
Cheguei no lugar uma mulher com uma cara de que tinha apanhado estava com a chave e um outro guarda me falou para segui-la. Coitada a chinesinha deve ter segurado o xixi pra caramba e ainda por cima toma uma bronca por querer ir ao banheiro. Ninguém merece.
Bom, voltei, passei por um outro guarda que não era simpático, mas também não era grosso e fomos sentar, logo nos chamaram para as impressões digitais e o cara que atendeu foi bem bacana, deixou o Arthur colocar o dedo também só pra ver como era e até sorriu. ahhaha.
De repente (2) um alarme começou a soar, era o alarme de incêndio, fomos pra saída emergência e da-lhe escada, estávamos no 10 andar, eu estava com duas calças, coisa que eu odeio, então o meu joelho não dobra direito, parece que tem um elástico mantendo ele esticado, cheguei lá em baixo com a maior dor na perna. No saguão do prédio estavam uns bombeiros e na frente um caminhão e um monte de gente, o Arthur vibrou, né?! Ah, era alarme falso...
Bom, voltamos pra fila, subimos e fomos chamados para a entrevista, a moça era bem simpática, fez umas perguntinhas normais e vai nos dar 2 vistos de turismo de mais de 6 meses e um de trabalho (sei lá como chama) pro Ravi, já que ele falou que na empresa que ele trabalha eles podem pedir que ele vá pra lá fazer alguma coisa.
Muito bem, agora só falta chegar o visto para estarmos vistados e bem vestidos, daí vamos poder não só ir pro Brasil, mas conhecer o outro lado do Watertoon. Yay!

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Esqueci de colocar aqui. As portas de completar 7 anos de idade, Arthur Wallau, larga a maledita mamadeira. "Aaaaaaleluia"!
Olha, eu tentei, fiz de tudo pra ele largar, deixei até o bico se estourar inteiro, mas ele não queria largar a dita, então eu deixei.
No sábado a gente foi no supermercado, passei na parte das mamadeiras e quando procurava outra mamadeira, achei que tudo era tão de bebezinho...daí eu chamei o Arthur e mostrei as coisas pra ele e pedi para ele me explicar aquele corredor do supermercado, e ele disse que era de bebês, eu perguntei por que ele achava isso e ele disse que era porque tinha fralda, chocalho, mordedor, leite em pó, e eu apontei para as mamadeiras e ele ficou quieto, daí disse que não ia querer largar a mamadeira dele, então eu falei que comprava um copo bem legal, igual ao meu de tomar chá, ele escolheu um verde e fomos embora.
Quando chegamos em casa o Ravi foi fazer a mamadeira e disse que ia por no copo, ele fez um showzinho, então com toda paciência eu expliquei que 7 anos é idade de criança grande, que já está com os dentes permanentes, que já sabe fazer um monte de coisas, mamadeira é coisa de bebê, então dei o copo e ele tomou, sem falar nada, o leite é o mesmo...
E hoje eu joguei com todo gosto a velha mamadeira no lixo, sim, agora eu tenho um meninão em casa!

Neeeeve

Geeeeenteeeeemmm, hoje não só está nevando, mas a neve tomou conta da cidade, o trânsito está um caos, muitas batidas e o ônibus do Arthur não chegou, então ele teve que ir de carona com umas amiguinhas da escola.
A paisagem está natalina, tudo branco, os telhados, as árvores e eu, que fico mais pálida que qualquer coisa quando esfria.
Não quero pensar muito em como vai ser ir pro curso hoje a noite, nem quero imaginar se tivermos que dar uma voltinha pelo campus, nem quero imaginar o que vai ser ter que me encapotar inteira para sair de noite...hahaha.
Bom, no mais, o negócio é assistir um filminho embaixo das cobertas e nem pensar na bagunça da casa. hihihi

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Gentemmmm, tá nevando!
Vocês acreditam que hoje, 13 de outubro,Justificar já está nevando? Fala sério!
Tá bom, o lado de fora está lindo, eu reconheço que acho bonito ver a neve, mas pisar já é outros 500, isso eu não gosto.
-----------------------------------------------------------------
Por aqui foi final de semana prolongado, que vai se tornar prolongadíssimo, pois o Tutu só volta às aulas na quarta ou quinta. Nós aproveitamos o feriado para literalmente não fazer nada, comemos em casa pra variar um pouco no fim-de-semana, moscamos um pouco por aqui mesmo, começamos a pintar o mural do aniversário do Arthur e fomos no cinema.
O Arthur vai fazer aniversário dia 23 desse mês e escolheu fazer o aniversário de Sistema Solar, como não tem coisinhas para festa com esse tema tivemos que improvisar e está ficando bonitinho, ainda mais porque ele está ajudando. O bolo vai ser do Wall-E.
Também fomos em uma galeria, a última, e o Arthur amou, foi muito engraçado, chegamos no lugar e eu nem lembrei de dar aquela palavrinha de antes : "Não encoste em nada, não corra, não não...". Mas quando nós entramos ele começou a fazer várias observações do tipo: "Nossa que design interessante, o artista foi muito criativo. Você viu o material que ele usou, eu nunca ia ter essa idéia". E eu pilhei, dava a maior corda para as coisas que ele dizia, gostei de perceber que ele entende que todos os objetos foram idéias de alguém, que tudo é feito de um material e que as pessoas têm que ser reconhecidas por serem criativas.
Na saída da galeria, eu fui pagar por umas coisinhas que comprei e o gerente veio me dar os parabéns por ter um filho tão comportado e esperto. Nem preciso dizer que fiquei toda vaidosa, né?!
Então é isso, estou meio devagar para escrever por aqui porque estou fazendo os meus trabalhinhos, mas sempre que der uma folguinha eu apareço para dar sinal de vida.
Bjinhos

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Uma visão diferente

Ontem a apresentação foi bem legal, eu não li muito, pois achei que não era convincente o suficiente, com meu sotaque carregado, mas durante a discussão das obras eu participei bastante.
Nós percebemos que as obras que estão concorrendo ao prêmio não são obras de arte das quais estamos acostumados, aquelas com um senso de estética, que tem como apelo a beleza, são peças que chocam, que têm um impacto visual inicialmente negativo, a princípio, tudo o que se vê são objetos desfigurados, mas quando nos aprofundamos no universo do artista (o processo de criação e sua fonte inspiração) começamos a não ver com olhos de crítica a estética, mas começamos a analisar todo um processo, fazendo com que percebamos algo além da beleza.
A discussão foi muito boa, pois antes de iniciarmos a aula fomos a uma das esculturas do campus (apesar do frrio) que era simples à primeira vista, mas que ao pararmos para analisar a obra como um todo, incluindo o lugar onde estava, mudava e muito o sentido. Essas leituras a obras de arte que estão pelo campus é um agente transformador, elas abrem a nossa mente, então na hora da discussão nós estávamos com a mente totalmente voltada para essas análises.
Na próxima semana nós vamos apresentar o nosso projeto individual de Desig Humanitário, o projeto que escolhi é brasileiro, Vila Dignidade, um projeto da CDHU de moradias para idosos. Esse tipo de moradia é muito comum por aqui, mas eu quero mostrar a importância desse projeto em lugares pobres, a diferença na qualidade de vida dos idosos de baixa renda que vivem em asilos tendo condições físicas de viverem sozinhos, mas tendo que morar de forma indigna por terem um salário muito baixo.
E o meu grande projeto, que é também um projeto individual, com mais peso, vai ser sobre Os Gêmeos, dois artistas que trabalham com grafitti, uma arte que está entre o vandalismo e a arte dos novos tempos. Eu entrei em contato com o trabalho deles pela primeira vez quando fui morar em São Paulo e vi o graffiti desses caras em um muro que ficava ao lado de uma avenida, depois de uns dias saiu no jornal que a obra era deles, então fiquei antenada, pois os traços deles é muito característico, sendo fácil de identificar quando vemos.
Outro dia o Octavio dos tri falou sobre eles em um dos seus blogs e isso me acendeu uma lampadazinha, fui olhar nos meus favoritos no IE e vi um monte de coisas que eu tinha separado sobre eles, então ontem eu dei uma explicada para a minha professora sobre o trabalho deles e ela achou que era muito legal falar dessa arte e vai me dar uma força na apresentação.
Eu estou planejando falar sobre a Street Art, uma visão geral e os primeiros nomes, quero falar sobre o vandalismo e daí entrar no universo dos Gêmeos, mostrando fotos de lugares, um pouco da tipografia usada por eles, as poesias e os traços, lógico também quero falar da sua inspiração, os sonhos.
Estou muito feliz em estar envolvida em algo tão especial assim, estou muito feliz em estar sentindo o aprendizado dessas aulas, o quanto elas estão transformando a minha visão das coisas e mais ainda de estar compartilhando tudo isso aqui com vocês.
Obrigada!!!

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Frrrrio

Esfriou, e eu acho que agora é daí pra mais frio.
Ontem tivemos uma ventania digna de Dorothy e Totó, um vento forte, mas não muito frio.
Hoje amanheceu assim, frio e com tempo fechado, de vez em quando cai uns floquinhos do céu, mas logo para.
Mais tarde vou para o curso, apresentação de trabalho em grupo, se eu pudesse faltava, o pior de tudo não é só a preguiça, mas pensar que a professora vai nos levar pra ver mais esculturas do lado de fora, ninguém merece, só sei que eu vou inteira encapotada, porque não quero passar nem um pingo de frio.
É, pelo jeito esse ano vamos ter um Halloween gelado...

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Já assisti filmes que me identifiquei com um personagem ou outro, ou que gostaria de ser um personagem (The Lost Boys, eu sonhava em ser a Star), também aparecem filmes em que eu me identifico com a mensagem e parece que foi feito pra mim. Ontem eu e o Ravi assistimos um filme que não só nos identificamos com o tema ou personagem, nós nos identificamos com tudo, era a gente, mas sem o Arthur, cada defeitinho dos personagens eram nossos, cada reação era a que a gente ia ter, foi muito engraçado.
O filme se chama Away We Go, um filme sobre um casal que está prestes a ter um bebê e resolve procurar um lugar melhor para viver e crescer como família.
Nós já assistimos o trailer um zilião de vezes, mas não tinha me prendido, mas quando eu vi a caxinha nos lançamentos da locadora, não deu pra resistir, a capa do filme é muito legal, com um visual meio Juno, carinha de filme alternativo de qualidade, gosto dessas coisas (pra quem ficou na dúvida, sim, eu compro os livros que leio pela capa, se for feia eu não abro, mas se for antiga e feia eu abro)
Bom, então é isso rapaziada, se vocês quiserem conhecer um pouco mais de nós, principalmente o quanto estamos perdidos, mas sempre a procura de um cantinho pra fincar a raiz, assista esse filme.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

A vida me ensinou mais uma coisa.

Hoje estava indo levar o Tutu para pegar o ônibus e uma das mães nos chamou para irmos de carro, o ponto é perto, bem perto, mas estava um friozinho nada confortável para quem se arrastou de uma cama quentinha, chegando no ponto descemos do carro para conversar com a mulherada, despachamos os pequenos e ela me deu uma carona de volta. Eu a chamei para entrar e ela aceitou toda feliz (acho que ela me chamou com a intenção de vir aqui. hahaha), entramos, fomos fumar um cigarrinho na varanda, que ela mesma sugeriu, pois sente falta de poder fumar um cigarrinho com alguém pra conversar, eu achei graça, depois sentamos na cozinha para tomar um cházinho.
A nossa conversa foi muito boa, foi tão sincera, tão longe de querer aprovação... Às vezes, eu sinto que as pessoas dizem as coisas não porque estão sentindo aquilo, mas porque se sentem obrigadas a sentir, porque sabem que se forem elas mesmas podem ser deixadas de lado. Eu já me senti castrada por aqui, tive que ir pro Brasil para encontrar o melhor de mim e voltar com a certeza de que nunca devemos abandonar a nossa essência para agradar o outro, pois isso dói, a gente fica perdido e mais sozinho do que nunca, agora nós estamos mais afastado das outras pessoas, mas mais perto de nós mesmos, do nosso melhor.
Foi bom poder dar risada de coisas bobas, conhecer um lado divertido de alguém e falar abobrinhas, dando risada até a bochecha ficar doendo.
Essa nova amiga é canadense, já teve muitas experiências de vida e poder compartilhar isso com uma pessoa de outra cultura é muito interessante. Falando com ela eu percebi que o ser humano é igual, que todos nós estamos vivênciando novas experiências, estando em nosso próprio país ou fora, tudo é um grande aprendizado.

domingo, 4 de outubro de 2009

Gente! Primeira neve do ano, neve de verdade, que deixa o chã branco e tudo. Falei só pra registrar.
Nesse sábado nós fomos em uma galeria para mais um trabalhinho, o Tutu foi junto e adorou. A moça que nos atendeu era bem simpática e tinha um cachorro, lindo, amarelo e branco, todo simpático, enquanto eu fuçava pelo espaço (que era pequeno, mas muito legal) o Tutu e o Ravi ficaram batendo um papo com ela, descobrimos que ela faz aula de samba com uma amiga nossa, a Manuela, e que ela também faz capoeira.
ncontrei uma colega do curso na galeria, que é do mesmo grupo que eu no trabalho da premiação, conversei um pouco com ela, também comprei umas revistas.
Depois sentei um pouco com a moça que atendia na galeria que me chamou para um evento que vai acontecer em novembro, são várias exibições e um desfile, e o melhor crianças allowed!!! Já anotei na agenda! Ela também ficou com o meu e-mail para me chamar pra mais algum evento que vá acontecer. Ela disse que toda 1a quinta-feira do mês tem um evento de exibição de todas as galerias desse espaço.
Uma vez, a muito tempo atrás, nós fomo nessa galeria, pois o Ravi já tinha ido quando estava sozinho e quis me levar quando eu cheguei. Eu amei o lugar, entrei em tudo quanto era espaço pra ver as coisas e até peguei umas revistas de eventos culturais, mas nunca mais tinha voltado por lá.
Depois desse passeio na galeria nós fomos no cinema assistir Toy Store 1 e 2 em 3D, foram os dois filmes seguidinhos, com um intervalo de 10 minutinhos pra recarregar as pipocas e fazer um xixizinho, nem preciso dizer que o Tutu adorou, né?! Ele tem os dois, assisti toda hora, mas quando falamos que íamos ver no cinema ele deu pulos de alegria. Ele pensou que ia ser o 3, mas o 3o só vai ser lançado no ano que vem, mas tem um monte de filmes infantis que serão lançados por agora. Um deles que eu quero muito assistir é "Where the wild things are".
Depois voltamos pra casa moídos, para ver mais um filminho legal "Adventureland".


Trailer de "Where The Wild Things Are"

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Jogos Olímpicos de Verão. Rio 2016

Parece que foi confirmado, o Rio de Janeiro será sede dos Jogos Olímpicos de 2016. Clique na foto e saiba mais

The Time Traveler's Wife, o livro *****

Acabei (finalmente!) o livro The Time Traveler's Wife, de Audrey Niffenegger, o livro me foi recomendado pela Bruna, posso dizer que o livro é excellente, mas triste, muito triste, em todos os aspectos, viajar no tempo não é tão fácil como no De Volta Pro Futuro, nem todo mundo tem um amigo como o Doc para inventar uma máquina, no caso do livro o cara viajava sem controle, ele simplesmente ia, e o pior é que aparecia no outro lugar peladão, nuzinho da Silva, e em qualquer lugar.
Estou falando de forma descontraída, mas o personagem principal é quase um herói que tem como único ato heróico manter a própria vida e voltar para a família.
O livro também mostra uma visão sobre o tempo, como ele funciona, como as coisas que já aconteceram não podem ser mudadas nunca, nem mesmo por um viajante do tempo, já que ela é o presente dele, mas o passado de outra pessoa.
Uma loucura, mas muito bem escrito pela autora, que não perdeu o fio da meada em nenhum momento.
Agora tenho que assistir ao filme para poder falar mal. hahaha. Brinquei.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Ontem eu tive mais uma aula, a segunda, fizemos um tour pelo campus da universidade para conhecermos as obras de arte espalhadas por lá, uma hora eu quero voltar durante o dia para poder fotografar um pouquinho, são esculturas maravilhosas em vários estilos, um verdadeiro museu ao ar livre.

A professora nos pediu para falarmos sobre as esculturas, nos explicou a forma correta de avaliar uma obra de arte, disse que antes de tudo temos que fazer uma leitura da obra, observar o obvio, o que temos certeza que está ali, material usado, quantidade de peças que a formam, se as partes são uniformes, qual o formato que tem, para só aí nos aprofundarmos no significado da obra. A aula foi muito boa, pena que estivesse tanto frio e já escuro, mas foi uma aula prática de dar água na boca.

Voltamos para a sala e ela nos trouxe novamente, uns objetos que tinham ficado sem explicação na aula passada, um objeto que uma aluna disse ser uma unha de elefante na verdade era uma escama de Pirarucu, e um passarinho de porcelana era um apoio para pauzinhos para comida japonesa.

Depois ela nos separou em grupos para fazermos a apresentação, que será na semana que vem, do artista que concorre ao Sobey Awards, o artista que o meu grupo vai representar é o Graeme Patterson.

E por fim assistimos o filme Helvetica (tudo bem que eu usei Arial para escrever) que conta sobre a criação da fonte, o seu efeito, críticas...Um documentário maravilhoso, que superou as minhas expectativas, nunca imaginei que uma simples letra tivesse tanta importância no mundo, visualmente falando, agora eu não consigo mais parar de reparar nas letras.

Voltei pra casa um pouco atordoada, pois tenho um pouco de dificuldade em me expressar, mas a minha cabeça está a milhão, cheia de observações e idéias, agora estou organizando tudo no computador para que eu tenha bastante material para os cursos que virão. E virão!


Imagem: cartaz do documentário Helvetica

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Essa imagem me deixa feliz + sites de galerias

E eu peguei essa imagem no site da UPPERCASE, que é a próxima galeria que eu vou ter que visitar.
A galeria que eu fui ontem é a Trépanier Baer, fui ver a mostra da artista Luanne Martineau, que é uma das finalistas do Sobey Art Award.
A galeria que eu vou visitar na próxima próxima semana é a Kit.
Para quem tem curiosidade de conhecer uma galeria, saiba que as galerias particulares têm o maior prazer em receber as pessoas, mesmo que seja só para ver como funciona. Como a minha professora disse: "Você pode não comprar, mas pode conhecer alguém que pode ou pode vir a poder comprar".
É um passeio muito enriquecedor.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Umas coisinhas para ocupar os meus dias.

Hoje eu acabo o que falta na colcha, coloquei uns fuxicos no miolo das flores, uma fita de cetim na volta da janela, um lacinho com um botão em cada ponta da janela e agora vou pôr um barradinho de florezinhas na cortina, daí só vai faltar o recheio e o forro, mas vai ficar para depois, pois tenho um monte de projetinhos para entregar no curso.
Tenho que visitar 3 galerias de arte, avaliar o design do ambiente, escolher uma obra de arte e avaliar a obra no aspecto físico, em cada uma delas. Depois tenho que fazer um trabalho individual sobre um design da minha preferência, eu escolhi os irmãos Campanas designers muito versáteis, brasileiros e com trabalhos muito legais. Outro trabalho que eu vou ter que apresentar é um de design humanitário, mas ainda estou pesquisando, também gostaria de apresentar algo que fosse do Brasil e por ultimo tenho que fazer um trabalho sobre uma competição de arte que acontecerá no próximo mês em Halifax, temos que avaliar as obras e dizer quem achamos que vai vencer e defender a obra para um juri de mentirinha.
Um monte de coisinhas, mas que vão me tomar um tempinha já que tenho que fazer tuda a parte escrita, dar pro Ravi corrigir e depois escrever em definitivo, também já separei o que achei do programa de aulas, textos sobre Helvética, Andy Goldsworthy, Cerâmica e Fotografia, também sobre cores, design de mobiliário, design de interiores e um monte de coisas.
Conforme as coisas forem acontecendo eu vou contando para vocês.

sábado, 26 de setembro de 2009

Patchwork

Segunda-feira eu acordei com uma vontade louca de fazer alguma coisa, então peguei a minha cesta de costura, tirei tudo de dentro e fui no Walmart comprar o que faltava, decidi que ia fazer uma colcha de retalhos.
Demorei aproximadamente 3 dias para fazer a parte dos retalhos, ainda vou fazer a parte de trás e bordar fitas, rendas, colocar botões e etc, mas adorei o desafio e espero fazer outra em breve, até já estou bolando um tema, dessa vez quero fazer uma não tão emperiquitada, bem lisa e simples.
Aí, vai umas fotinhas da minha colcha e da minha cesta de costura, que era uma cesta de picnic, mas mudou de posto.






sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Umas dicas de inglês

Um dos motivos de eu ter entrado no curso foi o de experimentar e aprender o inglês em outro ambiente, sempre achei que a única forma de aprender alguma coisa é vivenciando, ir na escola de inglês e não praticar não dá, mas acho que a prática tem que ser feita de forma natural, indo pra rua, pra escola dos filhos, indo na biblioteca, estando em situações reais e em um contexto que você possa evoluir uma conversa, para que tenha uma soma de resultados. Não sei se vocês lembram, mas quando eu cheguei aqui o meu inglês era tosco, então comecei a estudar em casa e ia na escola do Arthur buscá-lo e conversar com as mães para exercitar, nessa brincadeira percebi o meu inglês mudar de uma forma tão radical que em alguns meses eu já não precisava mais de interprete para as reuniões da escola do Arthur. Mas é importante não descansar para que isso aconteça.
Ontem eu estava fazendo um questionário para o curso que me perguntava sobre artistas e designers que eu mais gosto e porquê, qual a obra de arte que eu mais admiro e porquê, etc. Eu respondi tudo em um papel, me esforçando o máximo para que as frases não ficassem limitadas e para que não houvessem tantos erros de gramática, eu nunca tive aulas de gramática aqui no Canadá, então estava meio receosa de parecer ignorante (essa é a minha maior preocupação, sempre!) e quando o Ravi chegou leu e corrigiu, tive poucos erros e fiquei bem contente. O que tem me ajudado a formar um vocabulário é a leitura em inglês e um dicionário de inglês, um dicionário como os de português que a gente usava na escola, ele tem me ajudado a ampliar e elaborar melhor o meu vocabulário, também acho que assistir bastante filme em inglês com legenda em inglês seja muito bom, mesmo quando a legenda está mais simplificada ajuda, pois vemos e ouvimos as palavras ao mesmo tempo.
No curso foi dado um planejamento de tudo o que vai acontecer do começo ao fim, todos os dias de aula, então estou planejando me preparar na semana anterior para a aula, pesquisar sobre os assuntos que serão falados na aula, estudar o que vou querer falar, escrever resumos sobre os assuntos, mas tudo em inglês, para que o meu vocabulário se enriqueça cada vez mais na língua, mesmo que muitas coisas eu só conheça em inglês sempre é mais fácil correr atrás das coisas em português.
Bom, então é isso, é só uma dica que estou dando, pois funcionou muito bem comigo e com certeza, para quem está por aqui, vai melhorar muito a sua qualidade de vida.
--------------------------------------------------------------------------------
"As vezes é fácil esperar as coisas acontecerem, mas fazê-las acontecer é maravilhoso" Soraya Wallau

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Ah, o nome da professora é Katherine Ylitalo.

Achando luz na caverna escura da ignorância

Ontem foi o meu primeiro dia no curso, tive uma sensação tão estranha, como se tivesse me jogado de Buggy Jump e descobrisse no meio do salto que aquilo era a melhor coisa do mundo, entrei na sala com uma dúvida se estava fazendo a coisa certa comigo - eu não tive muitas aulas de inglês, meu vocabulário é limitado, minha gramática é tosca - enfim, o que estava fazendo naquele lugar? Só podia estar sendo pretenciosa.
Bem, a aula começou e a professora (não lembro o nome dela) se apresentou para a classe, disse que foi curadora do museu de arte, Glenbow, é especialista em design de jardins e em arte moderna, é crítica de arte e uma porção de outras coisas, daí perguntou para cada um quais eram as suas expectativas, sua área de atuação, nome, etc. Eu fiquei com o maior medo, não sabia como explicar, tava com medo de soar ridícula, mas aí, depois de todos falarem de forma tão a vontade, me senti aliviada, percebi que todos que estavam ali eram como eu, em algum momento eles tinham começado, em algum momento eles simplesmente estiveram por ali por simples curiosidade, por simples impulso para algo que lhes atraía, e eu falei. Expliquei que estudei psicologia por pouco tempo, mas que isso ficou dentro de mim e me fez ver o ser humano por uma outra perspectiva, que comecei a olhar as obras de arte como se tivesse vendo o próprio artista, como o ser humano usa certos materiais como forma de expressar o seu interior, e saber mais sobre arte, apreciação, avaliação e história, pode ser um caminho para entender o próprio artista. Ela ficou bem contente com a minha curiosidade, falou que a filha dela trabalha com algo muito parecido, que estudo sobre o uso do corpo como arte, o corpo como ponto principal em vários meios artísticos.
Tivemos uma aula em que tinhamos que falar sobre uns objetos que ela nos deu para análise, dizer o material, forma, se era feito por uma ou muitas partes e dizer para que achávamos que servia, o meu foi um barquinho de latão que quando a gente acende uma vela e coloca um pouco de água flutua, eu já tinha visto em um desenho um desses, mas não sabia como colocar a água, e o outro objeto ela um instrumento musical que mais parecia um coçador de costas, mas que eu chutei ser um porta cartas (conseguem imaginar, pois ele era estranho mesmo!).
Depois tivemos uma explicação de como o curso ia funcionar: trabalhos individuais, idas em exposições, trabalhos em grupo e participação em classe, tudo conta pontos.
No fim tivemos uma aula sobre cor, como é usada, o significado para certas culturas e a importância de certas cores para certos artistas.
Gente, eu sei que saí de lá com a sensação de que estava no lugar certo, que a minha curiosidade por certos assuntos são muito úteis, que não é vergonha saber as coisas, mesmo que seja algo que ninguém dá muita importância. Uma vez me disseram que a minha mania de ler e a minha curiosidade por comprar livros de arte e saber mais, eram uma fuga, que eu estava fazendo aquilo para ser diferente, que eu estava me escondendo, pois bem, acho que me achei e estou muito feliz comigo mesma.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

A Ellie falou sobre como as sensações lembram algo, daí eu lembrei do Tutu no Domingo de manhã. Ele perguntou assim: "Pai, hoje é Natal?", daí o Raw falou que não e perguntou porque, no que ele disse: "Esse cheiro, tem um cheirinho gelado de Natal". hahaha
A gente deu risada e entendeu como a natureza funciona, tem sempre algo que nos diz que algo está acontecendo. Dessa vez é o frio que está chegando ;)

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Frizinho e fim-de-semana

Parece que o frio chegou, ontem estava meio friozinho, mas essa noite, com a chegada do outono o frio veio de acompanhamento. Acordei no meio da noite para pegar um cobertorzinho extra e fechar melhor as janelas, pois um ventinho estava vindo de um jeito doíiido.
Bom, o fim-de-semana foi muito gostoso e bem tranquilo. Na sexta a noite nós fomos conhecer uma pizzaria, Pulcinella, que tem uma pizza muito parecida com a do Brasil, a massa é fina e bem gostosa, o recheio na medida certa e o preço muito bom. A pizzaria tem uma ambiente bem elegante e moderno, fui imaginando uma cantina, mas era mais parecido com um retaurante de Happy Hour, tivemos que esperar um pouco, mas valeu a pena. A Cecília, Andresa e o Márcio já tinham me falado de lá, de como era gostosa, então aproveitei que estava com uma vontade louca de comer pizza portuguesa e fui com os meus meninos. Não tinha portuguesa, mas comi uma bem gostosa, com muzzarela (de verdade!), presunto e mais alguma coisa. Dividi a minha (as pizzas são individuais, mas bem grandes) com o Tutu, que comeu feito um maluquinho e amou, o Ravi comeu a dele sozinho e também adorou. O mais gostoso do passeio foi andar na rua e ver gente andando na rua, conversando em frente aos bares. Muito animado. Ela fica em Kensington, um bairro descolado que me lembra a Vila Madalena em Sampa.
No sábado recebemos a Scheila, o Fábio e a Sabine, conversamos, tomamos umas cervejinhas, eu sequei uma garrafa de vinho, comendo um monte de besteirinhas e um bacalhau, aperitivo, que eu mesma fiz !
No domingo acordamos com uma ressaca amiga e fomos passear de carro, depois alugamos uns filminhos. Eu fiz mais bacalhau, mas dessa fez para comer no jantar, fizemos um jantar a luz de velas que deixou o filhotinho todo feliz e falante, depois assistimos uns filminhos e fomos dormir, pois já era tarde.

Aniversários!

Hoje é aniversário do Sogrão e do meu padrinho de escoteiro o André!!!
Parabéns pra vcs!!!!!!!
Um beijo bem grande e toda felicidade do Mundo!!!

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Momento de reflexão

Eu li essa frase nesse blog

"O momento presente contém todo o passado e o futuro.
O segredo da transformação está na forma em que lidamos com esse exato momento."
Thich Nhat Hahn

Churrasquinho canadense

Ontem nós tivemos uma tarde muito gostosa, o pessoal do trabalho do Ravi organizou um churrasco para os funcionários e família, é o segundo churras, o outro foi em um dia frio e chuvoso e ainda nós tivemos que ir embora antes de começar, mas esse estava com um tempo bem melhor, o tempo até estava com uma cara meio estranha, mas deu pra aproveitar.
Outra coisa que foi bem legal foi me sentir mais a vontade conversando com o pessoal, da outra vez eu estava com muito medo de errar ao falar, então fiquei mais na minha, mas dessa vez eu me joguei.
Eles fizeram uns joguinhos de picnic muito legais, corrida com ovo, um jogo para adivinhar o nome que estava nas costas, brincadeira com bambolês e no fim os homens e meninos foram jogar futebol americano que virou um jogo de rugby, o Arthur adorou, pena que quando pegou a bola correu pro lado errado. hahaha.
No fim todos ganharam uma sacolinha com surpresas dentro, eu ganhei um caderno com uma caneta da empresa e um cartão do Tim Hortons (que logo vai virar doughnuts) e o Tutu ganhou um jogo de dados para jogar enquanto está no carro.
É uma pena que o verão está no fim, mas podemos dizer que estamos aproveitando o verão até o último caldinho.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Nós também somos diferentes

Uma das coisas que eu acho mais interessantes por aqui é fato de podermos conviver com muitas culturas, tendo filhos na mesma escola, vivendo no mesmo condomínio, ou frequentando os mesmos lugares.
Eu tenho uma conhecida que é muçulmana, a filha dela é a melhor amiga do Arthur, e nós acabamos por nos tornarmos muito próxima.Hoje nós estavamos falando justamente sobre como é importante a gente conseguir entender as outras culturas e religiões, já que os nossos filhos irão frequentar a mesma escola, e que eles vão ser adultos com o mesmo conteúdo. Qual a diferença entre nós? A vestimenta? Será que isso é mesmo importante?
Bom, eu penso que não. Na verdade, uma vez eu fiquei intrigada se ela não fica com calor usando o lenço no verão, e quando eu perguntei ela ficou muito feliz, me agradeceu por ter perguntado e disse que não, por mais calor que esteja, nada se compara ao calor de onde ela veio e a roupa sempre a ajudou a ficar mais fresquinha.
Ela é bem séria, mas eu descobri que na verdade era timidez, mas que ela sorri bastante, eu fiquei feliz em não ter julgado a seriedade como antipatia, pois a fisionomia fica muito parecida...ela é muito inteligente e simpática.
Também tenho uma boa amizade com uma mãe de Montenegro, com que eu tenho longas conversas, ela me ensina muito sobre como a gente deve viver aqui, como ultrapassar as dificuldades e como não me sentir mal por não estar gostando do frio, ela também não gosta. Ela, por mais parecida que seja com a gente, brasileiro, também tem as suas crenças, é bem supersticiosa, e dá risada disso, pois na sua cultura cada tropeção, batida de dente, coceira na mão tem um significado.
A minha convivência com pessoas de outros países sempre foi muito boa, é até difícil compreender quando alguém tem restrições para com outras culturas, mas daí eu percebi que além de conhecer a cultura de outros países eu também estou conhecendo a cultura do meu próprio país.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Selinho dos 7 com carinho

Eu ganhei esse selinho da Roberta do Doces Abobrinhas da Roberta, uma garota muito inteligente, criativa e prendada, vale a pena conferir o blog dela!

As regrinhas são:
Listar 7 coisas que não saem da sua cabeça:
1-Meu Filhotinho
2-O Maridão
3- A miha família
4-Meus amigos
5-Comidinhas com gostinho de Brasil
6-O inverno
7-O que vou fazer no inverno?
Indicar 7 blogueiros queridos que não saem de sua cabeça para ganharem o selinho
Fabiana
Eliane
Mari Melo
Sasha
Ravi
Octavio
Elena

Ponyo

A gente foi assistir no cinema fazem duas semanas, um filminho infantil, chamado Ponyo, ele foi escrito e dirigido Hayao Miyazaki, o mesmo do Castelo Animado, A Viagem de Chihiro, My Neighbour Totoro, entre outros, e de quem sou muito fã. Os filmes desse autor representam a cultura e crenças japonesas e são para toda a família, eles passam uma mensagem muito positiva, sem ser hipócrita. Para quem tem criança, vale muito a pena procurar por esses filmes, eles com certeza vão adorar.
Aí vai o trailer do filme Ponyo.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Feira Hippie do Terceiro Mundo

O Tutu está bem melhor, soltou tudo e agora já está pronto pra bagunçar.
Ontem eu tive um surto criativo e fiz uns desenhinhos, quando eu era mais nova tinha muitos surtos e aí partia para a parede do meu quarto, inventava mil e uma, também gostava de desenhar num caderno, inventar personagens, copiar móveis, os móveis eram os meus favoritos, gostava de desenhar os da minha mãe e de inventar novos, baseados nos que a gente tinha em casa. Pois, ontem me veio a idéia de fazer algo pra minha parede, entrei em um site japonês e fiquei vendo os desenhos, daí fiz um que ficou bem bonitinho, anotei o material que gostaria de usar e quando o Ravi chegou fui comprar.
Fiquei muito frustrada, primeiro por ter tido que esperar pelo Ravi, pois se fosse no Brasil eu iria na esquina e acharia tudo, mas aqui as coisas são um pouco difíceis de ser encontradas. Fui no Wallmart, que é um lugar onde eu costumo encontrar o básico, mas nem o básico eu encontrei por lá, a loja que eu fui estava meio vazia e não tinha ninguém, para atender, ou melhor, tinha mas tava no telefone. Não encontrei o tecido que eu queria, nem nada que pudesse substituir, então só comprei uma entretela colante e um tecido branco...Depois de lá fui em uma loja que é especializada em arte, a Michels, mas a tela era cara, não tinha tecido de metro e a tinta, que podia ser uma opção, estava os olhos da cara, saí de lá com uma tela muito pequena e com uma cara de poucos amigos. Fiquei bem chateada, porque é tão rápido e fácil quando a gente tem uma idéia, mas pode ser tão complicado colocá-la em prática.
Chegando em casa a idéia foi se transformando, olhei o material que eu tinha e quando eu vi já tinha feito um outro desenho.
Eu estava pensando no preço das coisas para artesanato aqui e percebi que o artesanato só pode ser um hobbie ou um luxo. Por aqui não existe nenhuma feirinha hippie, como no Brasil, onde você encontra coisinhas originais e baratas, aqui, tudo vem pronto de outros países como a China, essas coisinhas são baratas, mas feitas em série, nada originais, se quer originalidade, você entra no luxo, aí tem que pagar...A conclusão que eu cheguei é que por aqui um artesão passa fome, ou então muda o nome para artista (não que artesão não seja, mas...), cobra caro, barato vem de outros países, então... aqui é a feira hippie do Terceiro Mundo.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Fim-de-semana

A semana começou e o fim-de-semana, mesmo sendo calmo, parecia ter 10 dias, foi looongo e preguiçoso.
Na sexta a gente foi dar uma voltinha de carro pela cidade, passamos por uns barzinhos que pareciam bem legais, vimos gente na rua, fomos em um lugar que parecia o Porto de Santos, mas era uma estação de trem, onde eles colocam o carregamento de óleo nos trens, um lugar bem louco que o Tutu adorou.
No sábado a gente ficou batendo papo com o Kbelo e a Sá pela cam e fomos convidados para sermos padrinhos de casamento deles!!! Eles casam em janeiro, e claro, que a gente já está se preparando para ir, depois a gente foi dar uma volta de carro e passamos no supermercado. A noite um casal de amigos veio aqui e nós tomamos vinho, demos muita risada e comemos umas besteirinhas, o Tutu nem apareceu, ficou no basement vendo filme e comendo as besteirinhas dele.
No domingo o Tutu acordou derrubado, tava com um resfriado de dar dó, com dor de cabeça e dormindo muito, demos um remedinho pra ele e depois fomos na Ikea comprar umas coisinhas pra preparar a casa pro inverno, 2 cestos de lixo grandes, um para os reciclados em um para os lixos limpos e grandes, uns ganchinhos para colocar mochila, lancheiras e afins, e um tapete para a entrada, porque o nosso já estava dando vergonha de tão seboso. A Ikea é a minha Lojas Americanas, tem um monte de cacarecos e o preço é bom, e as coisas são bonitinhas. Também alugamos uns filminhos e viemos pra casa.
O filhote estava cheio de funga-fungas, tosse e os olhos lacrimejando, mas durante a sessão Harry Potter ele dormiu, vimos o filme e depois colocamos o pequeno na cama, mas claro que ele acordou, mas logo dormiu de novo.
Hoje ele está aqui em casa, quieto, que nem parece o mesmo, até falou: "Eu queria tanto aprontar, mas essa gripe não tá deixando" hahaha. Ninguém merece tanta sinceridade. hahaha.
Espero que ele melhore logo, porque já estou até com saudade das artes desse monstrinho!

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Cara, estou me sentindo estranha hoje...
Sei lá, um vazio, uma ansiedade, tive um monte sonhos malucos durante a noite que me fizeram acordar mais cansada do que quando eu deitei.
Acho que vou pegar o dia para ler e ver uns filminhos. O Tutu não foi pra escola, perdemos a hora e ele, claro, nem reclamou.
Ontem eu estava super de bom humor, falei com um monte de gente pelo telefone, dei risada, recebi uma amiga, Dubrawska, na minha casa com os filhotes pra um bate-papo, mas hoje eu estou assim...vai ver que é a Lua Minguante, ou o outono que está chegando, ou mera ansiedade pelo que está por vir, não sei, mas tô estranha...

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Descobrindo a blogosfera.

De uns tempos para cá eu tenho explorado um pouco mais os blogs, tenho fuçado blogs que fujam um pouco os que normalmente eu via. Geralmente eu entrava em blogs de pessoas que me escrevem, mas através desses mesmos fui chegando em outros sobre decoração, comidinhas, contos, crítica...
É legal perceber como os blogs podem ser usados de diversas formas, alguns chegam a ser um site de divulgação de trabalhos, formação de uma rede de contatos, ou fontes de inspiração para outras pessoas. Esse é um universo que bem pensado, pode gerar muitos bons frutos.
Alguns desses blogs me inspiram também, senti a maior vontade de dar uma ajeitada em algumas coisas na minha casa, vi que com coisas muito simples se pode chegar a objetos muito bonitos, dá vontade de mexer na casa inteira.
Vou continuar com o meu sendo esse diário de bordo que ele é, mas estou adorando essas voltinhas a essas terras.