domingo, 28 de dezembro de 2008

Nossa, eu ando sem criatividade pra escrever...

Por aqui está tudo indo muito bem, estou adorando o Arthur estar em casa, é bom ouvir a risadinha dele o dia todo, melhor ainda é vê-lo brincar.

O Ravi também está em casa o que faz esses dias de festa serem menos saudosos.

Continuo falando com a minha mãe todos os dias, mas agora está mais fácil de lidar com a saudade, acho que me acostumei com a distância. Nós temos saído bastante pra passear, isso também faz com que eu me sinta mais em casa, de carro a gente não tem tanta pressa de ir ou de voltar, ficamos mais relax.

Ontem nossos amigos queridos vieram aqui e mais uma vez demos muitas risadas, falamos um monte, combinamos da viagem, o combinado foi que qualquer coisa tá bom! Adoro esses combinados!

Estou cheia de planos para 2009, especialmente de ter uma ano feliz, cheio de novidades boas!

Estou feliz e espero que todos estejam felizes como eu, e que sejam mais felizes ainda em 2009.


quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Mensagem de Natal

Como hoje é Véspera de Natal, então vou compartilhar com vocês uma estória que eu costumo contar para o Tutu nessa época e que eu acho a mais bela, o autor é desconhecido, mas eu retirei do livro O gênio e as Rosas, de Paulo Coelho, ilustrado por Maurício de Souza.
As três árvores
Conta uma antiga e conhecida lenda que três cedros nasceram nas outroras lindas florestas do Líbano. Como todos sabemos, os cedros levam muito tempo para crescer, e estas árvores passaram séculos inteiros pensando sobre a vida, a morte, a natureza, os homens.
Presenciaram a chegada de uma expedição de Israel, enviada por Salomão, e mais tarde viram a terra coberta de sangue durante as batalhas com os assírios. Conheceram Jezabel e o profeta Elias, inimigos mortais. Assistiram à invenção do alfabeto, e deslumbraram-se com as caravanas que passaram, cheias de tecidos coloridos.
Um belo dia, resolveram conversar sobre o futuro.
- Depois de tudo o que tenho visto - disse a primeira árvore -, quero ser transformada no trono do rei mais poderoso da Terra.
- Eu gostaria de ser parte de algo que transformasse para sempre o Mal em Bem - comentou a segunda.
- Por meu lado, queria que toda vez que olhassem para mim pensassem em Deus - foi a resposta da terceira.
Mais alguns tempo se passou, e lenhadores apareceram. Os cedros foram derrubados, e um navio os carregou para longe.
Cada uma daquelas árvores tinha um desejo, mas a realidade nunca pergunta o que fazer com os sonhos; a primeira serviu para construir um abrigo de animais, e as sobras foram usadas para apoiar o feno. A segunda árvore virou uma mesa muito simples, que logo foi vendida para um comerciante de móveis. Como a madeira da terceira árvore não encontrou compradores, foi cortada e colocada no armazém de uma cidade grande.
Infelizes, elas se lamentavam: "Nossa madeira era boa, e ninguém encontrou algo belo para usá-la".
Algum tempo se passou e, numa noite cheia de estrelas, um casal que não conseguia encontrar refúgio resolveu passar a noite no estábulo, que tinha sido construído com a madeira da primeira árvore. A mulher gritava, com dores do parto, e terminou dando à luz ali mesmo, colocando seu filho entre o feno e a madeira que o apoiava.
Naquele momento, a primeira árvore entendeu que seu sonho tinha sido cumprido: ali estava o Menino Jesus, o maior de todos os reis da Terra.
Anos depois, numa casa modesta, vários homens sentaram-se em torno da mesa que tinha sido feita com a madeira da segunda árvore. Um deles, antes que todos começassem a comer, disse algumas palavras sobre o pão e o vinho que tinha diante de si.
E a segunda árvore entendeu que, naquele momento, ela sustentava não apenas um cálice e um pedaço de pão, mas a aliança entre o homem e a Divindade.
No dia seguinte, retiraram dois pedaços do terceiro cedro e o colocaram em forma de cruz. Deixaram-no jogado em um canto, e horas depois trouxeram um homem barbaramente ferido, que cravaram em seu lenho. Horrorizado, o cedro lamentou a herança terrível que a vida lhe deixara.
Antes que três dias decorressem, porém, a terceira árvore entendeu seu destino: o homem que ali estivera pregado era agora a Luz que tudo iluminava. A cruz feita com sua madeira tinha deixado de ser um símbolo de tortura, para transformar-se em sinal de vitória.
Como sempre acontece com os sonhos, os três cedros do Líbano tinham cumprido o destino que desejavam, mas não da maneira que imaginavam.
-----------------------------------------------------------------
Desejo a todos que leem o meu blog um lindo Natal, e que o próximo ano seja de muitas realizações, que todos consigam enxergar essas realizações e sejam sempre muito felizes com o aprendizado que as acompanham.

sábado, 20 de dezembro de 2008

Hoje eu fiz, pela segunda vez, a prova escrita para tirar a carteira de motorista e não passei. Eu tinha tudo para me achar o Coco do Cavalo Branco do Napoleão, mas fui na casa da Cecília, minha querida amiga, e saí de lá muito feliz, pois encontramos a Cecília, o Antônio e o Matheus, a Eliane, o Paulo, a Georgia e a Bruna e a Scheila, o Fábio e a Sabine, demos muita risada, falamos de coisas que poderiam ser sérias, mas acabaram em piada...Nunca me senti tão em casa quanto hoje e isso me faz muito feliz, porque aqui é a minha casa.
Nós vamos viajar no Ano Novo para Canmore, uma cidade nas Montanhas, e tenho certeza que vai ser uma viagem inesquecível.
Adoro essas minhas amigas, adoro a idéia de podermos aprender muito umas com as outras, para mim, o aprendizado da vida é algo de suma importância.
Também adoro ver como os nossos maridos se sentem bem e à vontade, uns com os outros e isso me faz sentir que tudo isso está valendo à pena.
Só tenho a agradecer a esse blog por nos ter juntado de alguma forma!
Muitas experiências virão, mas que o respeito e o aprendizado venha sempre em primeiro lugar, junto com as boas risadas, é claro!!!

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Meu Deus, nunca mais eu vou reclamar do tempo, de quanto neva, de quanto esquenta...
Meu coração está apertado por tudo que está acontecendo no Brasil. Como se não bastasse o que aconteceu no Sul do país, agora Minas vem sofrendo por conta dos temporais que parecem que não vão acabar tão cedo, e que parece não ter abandonado os lugares onde atacou.
Meu coração está partido por todos, mas principalmente pelas crianças, que infelizmente não terão um Natal tão feliz quanto eu terei, quanto o meu filho terá...Queria poder abraçar cada uma e confortá-las, queria poder dizer que tudo vai passar, como faço quando vejo o meu filhote triste por alguma coisa.
Espero de todo o coração, que essas pessoas consigam reconstruir as suas vidas, que consigam lembrar que são brasileiros, um povo forte que sempre vai à luta.
Mando um voto de muita força para essa gente e também para as pessoas que saíram de suas casas, ou que estão doando o quanto pode para ajudá-los.
Sim, toda criança faz arte, faz uma baguuuuuunça...mas acontece que hoje o Tutu fez uma bagunça que eu confundi com arte, mas arte de verdade.

Eu estava arrumando o quarto de brincar enquanto ele estava na sala, quando de repente eu vi uma bagunça no armário, do ponto onde eu estava era um nada enroscado, uma verdadeira arapuca, mas aí, eu em minhas viagens, resolvi olhar de longe, para tentar entender o que se passava na cabeça desse danado, pois ninguém perde tanto tempo fazendo nada e muito menos gasta tanta energia como ele gasta.

Achei aquele negócio bem interessante, fiquei limpando e olhando praquilo...e não desmanchei!

Não foi por preguiça, não! Era uma coisa realmente legal!

Eu fico imaginando quantos artistas foram vistos como bagunceiros, enquanto o que ele estava fazendo uma obra-de-arte. Sendo assim decidi não inibir o potencial artístico do meu pequeno Tchoo-tchoo Boy (como ele é chamado na escola). Pelo menos por hoje, nos outros dias eu deixo de ser crítica de arte e volto a ser mãe ;)

Aqui está a obra que eu nomeei A Forca

Essa obra eu que fiz e nomeei O Danado (aqui um registro de que ele conseguiu colar uma colher no nariz, depois de muitas tentavivas!).



terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Essa semana nós tivemos a festa da empresa do Ravi, onde eu pude conhecer os companheiros de trabalho do maridão, e deixei o Tutu com uma baby-sitter sozinho pela primeira vez (ele adorou!) e a festa de fim-de-ano da escola do pequeno, ou melhor, de Natal, pois o ano letivo só acaba em julho.
Agora o Tutu está de férias e nós já estamos combinando algumas atividades para esse tempo, que é curto, então tem que ser bem aproveitado. Algumas das nossas atividades serão ir ao Telus, durante a noite para o planetário, também queremos patinar no gelo, e claro, ir ao cinema ver os novos desenhos e filmes que estão passando.
Bom, agora é aproveitar o nosso tempo o máximo para que o frio não seja um vilão, mas sim uma oportunidade de atividades diferentes!

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Ai gente, o Natal está chegando, às vezes eu nem lembro de como eu gosto dessa época, mas quando chega eu adoro. O que eu mais gosto é de ouvir na rádio às músicas de Natal, também adoro ver a programação da Tv, pois passam vários filminhos, concertos de Natal e documentários...
Não sei em vocês, mas em mim brota uma esperança, nem sei no que, mas uma esperança, eu olho tudo com um olhar diferente, às pessoas ficam mais legais, sei lá.
Como eu disse, estou doente, fiquei com uma infecção nas vias respiratórias, por conta de uma alergia e não estou podendo sair de casa, na verdade nem tenho muita vontade, pois tudo incomoda, mas eu olho pela janela e só de ver as luzinhas me dá uma paz, uma coisa tão forte que até esqueço que tudo dói.
O Tutu está todo eufórico, não para de cantar musiquinhas, pergunta toda hora quantos dias faltam, quer fazer cartões pra todo mundo, a coisa mais linda.
Estou feliz, e nessa época eu lembro que eu sou feliz!

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

O nosso fim-de-semana foi bem legal!!!



Fizemos cartões de Natal, fomos para Vulcan e no caminho descobrimos um lugar que tinha um trem restaurante e uma locomotiva (pra delírio do filhote!) e no domingo tivemos a maior nevasca dos últimos tempos, que deixou a paisagem linda!!!
Bom, vou ficando por aqui, pois estou meio doentinha e tenho que descansar. Boa semana pra todos!

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Daqui a 1 mês começa a temporada de aniversários aqui de casa e sempre acontece, de um mês antes, a gente ganhar alguns presentes da vida, sim mais coisas boas aconteceram. YAY!
A gente tinha um carro no Brasil, que parecia que estava encantado, ou melhor, a gente veio, deixou o carrinho por lá, alguém usava algumas vezes, mas ninguém se ligou de pagar impostos, já que a gente estava durango. Assim a gente não podia vendê-lo e aquilo estava me consumindo, ter um carro no Brasil, sem seguro, pode ser algo bem perigoso.
Bom, mas acontece que o meu pai resolveu colocá-lo a venda, e com o dinheiro da venda ia pagar as pendências, que não eram muitas, mas eram.
Quando eu fui ao Brasil nem fui ver o danado, já estava com tanta raiva de estar aqui e tê-lo no Brasil que eu comecei a chamá-lo de "encosto".
Mas ontem eu estava falando com o meu pai e ele me deu a bela notícia: O encosto saiu das suas costas!!!
Eu dei pulos de alegria, nem acreditei! E o melhor, com o dinheiro o meu pai pode fazer umas coisas para a loja. Nós não demos o dinheiro para ele, só emprestamos, é como se o dinheiro estivesse em um porquinho e, já que agora não é uma boa hora pra mandar dinheiro pra cá, é melhor que seja usado em alguma coisa que valha à pena.
Ai, então é isso, estou mega-feliz, tão feliz que depois de meses sem conseguir dormir mais de 4 horas, consegui dormir como uma criança, a noite toda e mais umas horas. hahaha.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Hoje está um frio de lascar, -7 oC e ventando pra diabo. É como eu digo: "-7 até vai, mas precisa ventar???"
Mas tirando isso por aqui é só felicidade, tive uma noite bem ruim por conta de uma dor nas costa e levantei umas 10 vezes durante a noite. Achei que o dia fosse ser horrível, mas que nada, foi ótimo. O correio chegou com um monte de coisas que eu estava esperando fazia bastante tempo (acho que estou gostando mais da carteira!), uma delas era a tradução da minha carteira de motorista, agora posso fazer a prova a hora que eu quiser, ou que estiver mais a vontade.
Quando eu fui buscar o Tutu na escola, a secretária me deu a notícia que eu vinha esperando fazia um tempo, que agora eu posso trabalhar como voluntária na escola, na classe do pequeno. Até pulei de alegria!
O diretor me chamou na salinha e disse que estava louco para me ter na escola, já que eu era uma das mães que mais participavam, e que eu não me preocupasse com o fato de não falar inglês tão bem (o que era uma preocupação minha), pois lá era um ambiente de ensino e seria um prazer me ajudar. Dei mais pulinhos de alegria. Eu adoro a escola do Arthur e mais ainda ambiente escolar, ver crianças aprendendo, para mim, é a coisa mais mágica do Mundo!
Bom, e assim estão sendo os meus dias, sem pressa, com muita esperança e me alegrando com as pequenas surpresas.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Já fiz o meu pedido pro Papai Noel , um monte de livros e o mais legal é que ele nem cobrou taxa de entrega...
As taxas de entrega aqui pra Terra Gelada costumam ser bem salgadinhas, da última vez nós compramos uns livros e dvds, mas fizemos o cartão de desconto e pedimos pela livraria Cultura, que na época bateu os preços do Submarino, mas dessa vez eu pedi pelo Submarino.
No site do Submarino os valores dos livros estavam saindo por menos da metade dos valores de outros como a Fnac e a livraria Cultura.
Ontem a noite eu entrei no site, fiz o pedido, tive uma baita dificuldade em preencher o endereço e por fim o pedido estava pronto e, para nossa supresa, não cobraram taxa de entrega. Yay!!!
O valor do livros ficava em R$ 82,** ( e plim-plim), mas a taxa de entrega era R$104, **, mas eles deram um desconto no valor da taxa de entrega, eu não acreditei nessa generosidade, mas aí veio a confirmação do pedido e nós corremos pro abraço.
Já pensou comprar 4 livros e o valor da taxa superar? E não importa quanto é o plim-plim (centavos), somando com o outro salga um pouco mais. Estou super feliz!!! Os livros que eu comprei são:
Paixão Pagu, de Patrícia Galvão;
O Presidente Negro, de Monteiro Lobato;
1808, de Laurentino Gomes;
Filosofia em Comum, de Marcia Tiburi.
Não vejo a hora deles chegarem, estou parecendo o Gollum (não sei se escreve assim) do Senhor dos Anéis,"My precious".
Outra coisa legal foi que a minha carteira chegou, minha carteira de motorista, e eu já vou poder mandar fazer a tradução, para logo tirar a carta daqui. Nosssaaaaaa!!! Tô feliz!!!!
Mais uma coisa legal, foi que nesse findi nós recebemos a ilustre visita da Andresa e do Márcio, já vínhamos marcando um encontro fazia um ano e nada, mas nesse findi rolou e foi bem legal, a gente deu muita risada, descobrimos afinidades, pude emprestar um livro para ela e ficou a promessa de muitos outros encontros.
No domingo, também foi legal, a gente foi assistir Madagascar 2 no cinema, no cinema NÃO, no Imax, nem preciso dizer que o Tutu delirou, né?! Pra quem nunca foi, VÁ!!! O cinema é muito louco e o filme também!
E pra terminar, acabou de entrar um passarinho na sala que veio pela lareira e fez a minha casa virar o caos, pois o Tutu queria o passarinho pra ele e fechava a porta de vidro, eu queria que ele fosse embora e abria, mas foi um corre-corre danado e eu consegui tirar a tela da janela (que é super dura!), deixando ele sair (Ufa!).
Bom, então é isso, boa semana pra todos!

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Ai, o Natal tá chegando deu a maior saudade da "muguegada". Então, pra mulherada da minha casa (principalmente pra minha mãe) e para todas que se identificarem uma musiquinha.

Gerânios
Marisa Monte
Ela que descobriu o mundo
E sabe vê-lo do ângulo mais bonito
Canta e melhora a vida, descobre sensações diferentes
Sente e vive intensamente
Aprende e continua aprendiz
Ensina muito e reboca os maiores amigos
Faz dança, cozinha, se balança na rede
E adormece em frente à bela vista
Despreocupa-se e pensa no essencial
Dorme e acorda
Conhece a Índia e o Japão e a dança haitiana
Fala inglês e canta em inglês
Escreve diários, pinta lâmpadas, troca pneus
E lava os cabelos com shampoos diferentes
Faz amor e anda de bicicleta dentro de casa
E corre quando quer
Cozinha tudo, costura, já fez boneco de pano
E brinco para a orelha, bolsa de couro, namora e é amiga
Tem computador e rede, rede para dois
Gosta de eletrodomésticos, toca piano e violão
Procura o amor e quer ser mãe, tem lençóis e tem irmãs
Vai ao teatro mas prefere cinema
Sabe espantar o tédio
Cortar cabelo e nadar no mar
Tédio não passa nem por perto, é infinita, sensível, linda
Estou com saudades e penso tanto em você
Despreocupa-se e pensa no essencial
Dorme e acorda

Que tal um pouquinho de artesanato pra passar o tempo?

A minha família é o que eu chamo de a Casa das sete mulheres, somos várias mulheres que estão sempre juntas trocando idéias, fofocando e criando a criançada toda junta. Na minha casa, somos só eu e a minha mãe, mas eu tenho muitas primas que vivem com a gente.
Uma das minhas primas é a Walkíria, uma mulher linda e que está sempre em ritmo de festa.
Em todos os natais as minhas tias e a minha mãe se mobilizavam pra fazer uma decoração, e a minha tia Damaris, que é a irmã mais velha da minha mãe e que substituiu a minha vó, é a maior artesã que eu já vi, ela colocou dentro de cada uma de nós uma gotinha de vontade de fazer arte, coisinhas bem de mulher como bordado, bonecos e enfeites de feltro. Foi na casa dela, durante as férias que eu fiz o meu enxoval de casamento, bordei todas as toalhas, panos de prato e tudo quanto era pedacinho de pano.
Em um dos natais a minha prima Walki resolveu fazer enfeitinhos de árvore, feitos em feltro e o negócio deu super certo, ela vendou como nunca!
Hoje em dia ela ainda faz essas coisinhas, mas hoje ela está mais conhecida, já apareceu até na televisão, e também já tem o seu ateliê, um lugar lindo que eu tive o prazer de conhecer quando estive no Brasil, que tem a maior carinha de casa da vovó.
Ela agora está fazendo uns kits de arte em feltro, que é maravilhoso, vem com tudo, até agulha, ela está me enviando um, vai ser uma delícia poder fazer artesanato nesse friozinho.
Ela tem um blog onde todos podem ver as suas artes e se quiserem pedir tem tudo bem explicadinho por lá. Logo mais ela vai ter um site, aí eu falo o endereço pra vcs. Tenho certeza que todos vão adorar!
O blog é esse aqui!

domingo, 23 de novembro de 2008

Fim-de-semana bem tranquilo.

Esse fim-de-semana foi para passear, fomos no cinema, no sábado, para assistir Bolt, um desenho bem bonitinho da Disney em 3-D e aproveitamos para comprar uns cds e um estojo para cds e dvds, já que os nossos estavam uma bagunça.
No domingo, hoje, nós fomos na livraria Indigo, do Signal Hill, eu não dava muito por ela, mas me surpreendi ao entrar, a livraria é enorme e tem a mesma cara da Chapters, já que é da mesma rede, mas com um diferencial, a parte infantil é maravilhosa, pois não tem só um monte de brinquedos, ela tem vários títulos, inclusive enciclopédias sobre tudo que se imagina, para crianças, e um monte de livros antigos que foram reeditados, uns até que eu não conheço, mas que já foram pra lista de próximos livros, porque eu amo livros de todos os tipos e idades.
Eu fui na Indigo pois queria comprar um Reader's Journal, que é uma espécie de diário, ou agenda, de leitor, que também é um organizador, onde tem espaço pra tudo, até comentários de livros e listas de próximos livros e livros já lidos, a minha cara. Eu tinha visto isso na Chapters do Chinook, mas quando eu fui ontem não achei, mas hoje eu comprei. O nome da agenda é Smart Women read between the lines, reader's journal, nome bem sugestivo, não?! Eu recomendo para todas as leitoras fervorosas como eu.

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

E esses dias...

Esses dias tem nevado e o frio veio pra valer, embora as previsões digam que o tempo vai esquentar no fim-de-semana, mas é um esquentar nos padrões Calgary...
Como eu terminei o meu livro em português, comecei a ler outro, de Umberto Eco, O Nome da Rosa, mas dessa vez, por ser um livro um pouco mais complexo, eu estou fazendo um estudo do livro, fazendo algumas anotações e pesquisando um pouco na internet, o que está sendo bem gostoso.
Esse livro é cheio de simbologias, já que o autor é um estudioso, ou um mestre em semiótica, que é a ciência dos símbolos, estudando os fenômenos culturais como se fossem símbolos (sistemas de significações). Outro assunto que aparece no livro e que me fascina é o empirísmo que é o uso do método científico, como forma de esclarecimento. Como o livro mostra a transição de duas épocas, Idade Média à Idade Moderna, é bem interessante perceber o choque que acontece entre a ciência e a religião.
Ainda estou no começo, mas bem animada, pois o filme é maravilhoso e o livro, pelo que dizem é bem melhor, geralmente os livros em que os filmes foram baseados tendem a ser bem melhores.
Bom, então é isso, friozinho e um bom livro, podem ser boas companhias nesse inverno que está só começando.

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Comer, Rezar, Amar de Elizabeth Gilbert

Acabei de ler um livro maravilhoso que me foi dado pela querida Eliane, o livro se chama Comer, Rezar, Amar de Elizabeth Gilbert, e é simplesmente maravilhoso!!!
Um livro a ser sorvido em pequenos goles.
O livro é sobre a busca pela autora por auto-controle, por paz interior, mas não é um livro entediante cheio de dicas de bem-viver, é sim um relato tragicômico da sua busca após anos de tormento por conta de separações. Me senti como se estivesse lendo um blog, ou como se ela estivesse me contando um segredo, pois a forma como ela escreve é bem irrevente e impessoal, bem descontraída, como uma conversa.
Eu indico esse livro para todas as pessoas, principalmente às mulheres, pois tenho certeza de que elas (todas) irão se identificar muito com a personagem.
O mais interessante de ter lido esse livro, foi como ele me fez pensar em tantas coisas que estão acontecendo comigo nesse momento e como a solução dos problemas pode ser bem mais fácil do que achamos.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Nós estamos em uma fase de degustação, estamos degustando as novas experiências.
Estamos conseguindo ver as coisas sob um novo prisma, mais otimista, menos desgastante, em que podemos aproveitar melhor a cidade e todas as obrigações que nós também temos. É bem diferente estar de carro.
Mas não posso descartar a experiência de ter vivido sem carro, pois foi através dela que nós vivemos de verdade a cidade, que pusemos a prova a nossa capacidade de sobreviver em qualquer situação, em qualquer lugar, não vou dizer que não tive vontade de desistir, mas o importante é ter sobrevivido a essa idéia. Um carro é só um carro, viver de verdade e sem ele que é a grande experiência.
Muitas vezes as pessoas pensam que viver no primeiro mundo é estar imune às adversidades, mas elas estão na porta e basta um deslize para que a toquemos, isso independe de estar ou não no primeiro mundo e é nessa hora que testamos as nossas capacidades. Mas o fato é que nós estamos de carro e estamos podendo ver as coisas mais de perto, mais devagar, entrar em lugares e ruas que víamos passando na janelinha do trem, ou do ônibus, e isso está sendo muito bom.
Nesse fim-de-semana nós fizemos muitas coisas que em outros tempos nos deixariam mortos, mas nós voltamos contentes e fazendo planos do tipo quero-mais.
Fomos ver a chegada do Papai Noel na cidade, e não foi apenas a chegada do bom-velhinho, foi um big show (!), teve apresentação de banda, cantores adultos e crianças, e muita dança, eu o Tutu dançamos um monte e pulamos (super recomendo, até para aqueles que não tem filhos ou tem filhos adolescentes), até que chegou o momento mais esperado, achegada do Papai Noel e o meu filhote quase teve um surto psicótico, gritava como se tivesse vendo um Super-Star, batia palma, assoviava, gargalhava, foi muito lindo, adoro ver a carinha dele nessas horas.
Depois desse Mega-Show (hahaha) fomos patinar no gelo com o pessoal da igreja dos brasileiros (desculpe, mas eu não sei como ela é chamada) no Olympic Oval e lá encontramos amigos queridos. Eu tava com medo de pisar no gelo e tomar um capote na frente de todo mundo, mas que nada é como andar de bicicleta, a gente nunca esquece. O Tutu ficou com um pouco de medo, mas lá tem umas barras de ferro, que são como andadores de idosos, então fica muito fácil de patinar, aí eu fui umas vezes com ele, pra ensinar o jeito e depois de um tempo ele já até arriscou andar sem o treco, foi muito divertido. O Ravi sentiu um pouco de dor nos pés, mas também achou o lugar bem legal, pois é quentinho, não é como no Olympic Plaza, que é todo aberto.
Então, pessoal nós estamos tentando viver da melhor forma possível, experiências que nos agradem com pessoas que nos deixam felizes e principalmente tentando lembrar sempre como foi no outro ano, sem avaliar os pontos negativos e sim as experiências em si, pois tudo é vivência.

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Eu ia fazer a prova pra tirar a habilitação esse fim-de-semana, mas aí percebi que tinha perdido a minha habilitação, revirei a casa toda, o que foi bom pois aproveitei pra jogar umas coisas fora, arrumar outras, mas a dita cuja da carta nada.
Bom, depois de passar a noite sem dormir, de esquentar os miolos e de quase ligar umas 30 vezes de madrugada para o Brasil, descobri que a carta estava no Brasil mesmo, junto com a minha bolsa, meu Ipod e mais algumas coisas.
Então tive que relaxar e pedir para que mandassem com URGÊNCIA, pois não aguento mais esperar...e não vou, estou pensando em fazer a prova escrita e, quando a fugitiva chegar, eu faço a outra.
Nessa semana eu peguei o carro para ver como é dirigir por aqui e achei fácil, mas também estranho por causa dos tais Playground Zone, que são as regiões de parquinho em que a gente vai de uma lebre a uma tartaruga em fração de segundos, nessas regiões a gente tem que andar a 30 km/h, o que parece extremamente devagar, mas de resto as regras são as mesma, bom senso antes de mais nada e nada de praticar alguns velhos hábitos.
Mas o bom é que estou bem pertinho de tirar essa bendita carta e aí vou ter um documento, pois até agora não tinha nenhum, a outra coisa boa, e foi o Tutu que lembrou, é que a gente vai poder dar as nossas fugidinhas enquanto o papai está no trabalho. hahaha.

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Oi pessoal, não tenho aparecido, mas é porque eu ando sem imaginação...
Chato, né?! Mas é verdade!
Também porque eu comprei um joguinho de Wii bem legal, do Sonic, e eu que nunca fui muito chegada na coisa, agora me vejo xingando os vilões, ficando brava quando não passo uma fase e com a ponta dos dedos doloridas de tanto jogar, daqui a pouco vou ter que cortar as unhas porque estão atrapalhando. O engraçado desse negócio é que quando o Ravi inventou de comprar o joguinho eu fiquei com medo dele só querer jogar e a gente não poder mais ver televisão, doce ilusão...
Ontem eu fiquei tentado convencer o Tutu de que jogar era legal, bom, ele jogou uns 20 minutos e me deixou jogando sozinha...a minha última esperança é que ele comece a gostar quando chegar nos 30 anos para jogar comigo. hahaha.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Algumas coisinhas...

O post que eu tinha colocado foi censurado, pela maior censura do mundo! A minha mãe. hahaha. Então deixa quieto, vamos falar de outra coisa...
-----------------
E a neve de hj???
Caraca, nevou bastante!
O Tutu ficou super feliz ao acordar e ver que lá fora estava tudo branquinho, ele brincou bastante, mas o friozinho úmido não deixou o pequeno ficar lá por fora muito tempo, nem eu!
Estou feliz, pois dessa vez tenho sentido o frio de um jeito diferente, isso acontece porque o tempo de exposição é bem menor, graças ao nosso carrinho, o Mistery Machine.
-----------------
Outra coisa, estou estudando o livro pra tirar a minha carteira de motorista canadense, espero passar no exame, mas achei bem fácil, ou melhor, estou achando, pois tirando algumas situações que não são muito comuns no trânsito brasileiro, o resto é a mesma coisa.
Acho que não estou achando muito difícil também pelo fato de ter dirigido em São Paulo, que tem o trânsito bem louco e muitas placas.
Vamos ver se tudo vai dar certo na prova, estou torcendo!

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Mais um Halloween e 1 ano de amizade!

No dia 31 foi o halloween, mas tivemos mais o que comemorar, comemoramos 1 ano de amizade. Fez um ano que conhecemos a Cecília, Tonhão e o Matheus, quem lembrou foi o Antônio na hora que eles estavam indo embora.
O nosso Halloween foi maravilhoso, fomos eu, Ravi, Antonio, Matheus e Arthur pela nossa vizinhança, que estava mais animada do que imaginávamos, a gente achou que não ia ter nada por aqui, mas resolvemos arriscar e foi ótimo, os meninos ganharam tanto doce que a sacolinha de abóbora deles não foi suficiente, então tivemos que por mais doces na sacola reserva (bom, a gente já tinha experiência de halloween ;D ).
Depois fomos fazer uma visitinha pra Ceci no 7 eleven e depois voltamos pra casa para tomar uma cervejinha, mais tarde um pouco a Ceci veio pra cá e nós demos muita risada e falamos até dizer chega, e mais uma vez descobrimos as coincidências que nos envolve. Nós morávamos no mesmo bairro em São Paulo, eu passava todo dia em frente a casa deles, ia no mesmo supermercado que eles, eles já foram em um espetinho que ficava em frente ao meu prédio e que nós íamos quase sempre, e eles iam em um restaurante que a gente adorava o Cara de Pau, e como se não bastasse somos vizinhas de bairro, eu moro a poucas quadras da casa dela.
Bom, a gente tem muito o que comemorar e muito do que rir, espero que a gente faça muitos anos de amizade e que muitas outras amizades se juntem a nós.
Beijo bem grande pra essa família tão especial!

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Sobre as minhas leituras

A alguns anos eu assisti ao filme As Horas, um filme meio controverso quanto às opiniões de quem o assiste, mas que eu gostei muito. O filme se passa em três tempos diferentes e com mulheres obviamente diferentes, mas que estão interligadas de forma muito sutil. O primeiro conta uma parte da vida da Virginia Woolf em que ela está escrevendo um livro, o segundo de uma mulher grávida que está lendo o livro escrito por Virginia Woolf e o terceiro de uma mulher que está vivendo a mesma situação da personagem do livro, Mrs. Dalloway.
Fiquei muito curiosa em ler o livro que se chama, como a personagem, Mrs. Dalloway, procurei bastante no Brasil por esse livro, mas não consegui achar nenhum exemplar traduzido e nem sem tradução...
Quando eu estava morando em Santos o meu pai me deu a coleção da Folha, com grandes autores e entre eles estava um livro dessa autora, Rumo ao Farol, eu li ferozmente e amei a forma como ela escreve. Fiquei tão envolvida que mal sabia, depois de um tempo, se tinha assistido um filme ou se era um livro, só fui desvendar esse mistério quando estava separando uns livros para trazer para cá.
Quando eu fui ao Brasil, estava no aeroporto aqui de Calgary e achei o livro Mrs. Dalloway em inglês e resolvi comprá-lo, estou lendo e adorando!
É um livro que trata basicamente de um dia em que a Mrs. Dalloway resolve dar uma festa, então ela começa a ter lembranças de tempos passados, ela sai na rua para comprar as coisas para a festa e vê pessoas com quem ela já esteve algum dia.
O livro é sobre a nostalgia, ao meu ver, repleto de referências a vida e pensamentos da própria autora, que era muito depressiva.
Bom, recomendo a todos que leiam algum livro de Virginia, pois além de ser uma ótima escritora, tem uma forma bem interessante de escrita, bastante descritiva e muito relacionada com os sentimentos das suas personagens.
Espero um dia poder ler algo mais dela e recomendar a vocês!

Halloween!!!

Outra vez o Halloween, mas agora morando em uma casa, então vou ter que comprar os doces para que os pestinhas não façam travessuras pelo meu pedaço.
Essa manhã foi de um movimento, que ninguém merece...
Tudo começou porque, o meu querido filhote, queria uma fantasia de fantasma, mas quando nós chegamos na loja, além de não termos achado a dita fantasia, ele ficou um pouco assustado com a quantidade de monstros e resolveu, assim bem drásticamente, se vestir de coelhinho.
Caraca, eu sou toda tatuada com um cabelo desbotado e o meu filho quer se vestir de coelhinho...
Bom, eu e o Ravi fingimos que aceitamos, mas ficamos tentando convencer o pequeno que ele podia usar as orelhinhas em casa ou na Páscoa, mas o bichinho é marrento que só a mãe dele, então não teve jeito.
Hoje de manhã acordamos o peligrino (como diria o Rapha) e vamos tentar mais uma vez, bom chegamos a proibí-lo de usar a fantasia, mas aí ele abriu um berreiro e eu num surto de genialidade resolvi, a contra gosto do coelhudo, improvisar uma fantasia de coelho cowboy.
Vesti o danado com uma roupa de cowboy, o Ravi furou o meu chapéu e encaixou as orelhas, maquiamos o pequeno e fomos pra escola, chegando lá não é que ele começou a ter vergonha de estar de coelho...
Quem vai entender? Ele disse que não tava com vergonha de estar de coelho, mas de estar pintado e ninguém mais estar...
Bom, tomara que no ano que vem ele queira se vestir de outra coisa, porque eu não tenho muita paciência, não!

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Sobre novelas, dublagens e dramas

Estou assistindo uma novela brasileira no canal TLN espanõl, a novela é Paginas de la Vida, ninguém merece, a que ponto uma pessoa chega só por um momento de novela, pior que eu até tenho o link de um canal brasileiro, mas é que eu adorei essa novela, então estou tendo que ouvir uns 7 caras diferentes com o mesmo dublador e a Regina Duarte com uma voz mais nervosa (chata!) do que a dela na vida real.
O emocionante mesmo nesse momento é o comercial, a maioria é de empréstimo de dinheiro e de compra de carro, ou seja, o povo pega dinheiro emprestado para pagar o carro, ou compra o carro e se endivida e pega dinheiro. hahaha.
Mas mesmo assim é legal, esse canal virou o meu favorito depois do HGtv, porque além dessa novela tem uma italiana que eu não entendo nada do que os caras falam, mas consegue ser mais dramática que novela americana, que é mais dramática que novela mexicana.
Bom, agora vou voltar pra minha novela, pois a Nanda está batendo as casuletas e agora é que a novela fica boa. ;)

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Aniversário do meu pai!

Hoje é aniversário do meu pai!!!

Por muito tempo eu achei que nunca fosse conseguir ter amizade com ele, pois com a minha mãe eu tenho uma relação que vai além das palavras a gente é muito cumplice, o que é bem legal.

Meu pai sempre foi daqueles caras bem machistas, que queria escolher até como era o seu cabelo, o que me deixava maluca. Ele também não entendia porque eu lia tanto e vivia apagando a luz pra eu parar, bom, essas pentelhices que deixam qualquer ser humano maluco.

Bom, com o tempo eu comecei a não bater mais boca pra mostrar que eu era igual a ele, eu comecei a agir, dar pequenas doses de choque pra que ele visse que tudo estava diferente, até que um dia ele pensasse que tudo sempre foi desse jeito. Aí eu comecei a ter as mesmas atitudes com ele que eu sempre tive com os meus amigos, mostrar como eu era no mundo, pois não tinha motivos de vergonha. Comecei a debater sobre política, conversava de igual com os amigos dele, conversava sobre coisas estranhas com os meus tios da maçonaria, e assim, fui ganhando respeito entre as pessoas que o cercava, o que o ajudou a me ver de uma forma diferente.

Nos últimos anos quando eu estava no Brasil as maiores companhias éramos eu e ele, a gente já até podia ficar em silêncio pois um olhar já tinha o conteúdo de um texto enorme.

Nessa minha viagem pro Brasil eu percebi, e ele também, o quanto foi boa essa minha luta, pois se eu tivesse deixado passar, se tivesse ficado na cozinha com as outras mulheres, a gente jamais ia descobrir tanto um sobre o outro.

Ele ainda tem dificuldade em entender certas coisas que passam na minha cabeça, ainda tende a me imaginar uma menininha, mas isso faz parte de ser pai e de querer bem, mas o importante é que nós temos uma amizade.

Parabéns, paizinho!!! Conte sempre comigo.

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Mais um presente

Esse fim-de-semana nós fomos às montanhas rochosas pra um passeio tipo bate-volta, eu estava pensando em continuar a comemoração do aniversário do Tutu, queria ir em algum lugar onde ele percebesse a importância da família, aí o Ravi deu a idéia de irmos pra lá, sem uma rota definida e nós fomos. Preparamos um lanche pra viagem, estocamos água e umas roupinhas caso acontecesse alguma coisa.
Quando o Tutu era bebê a gente sempre inventava uma viagem ou passeio desse tipo, se a gente ia pra Serra Negra, a gente pegava o carro e saía pelas estradas e ficava explorando a região.
Foi um fim-de-semana maravilhoso, conversamos até dizer chega, pois nós saímos de casa por volta das 11:30 am e voltamos pelas 8:30 pm, o Tutu cantou pra gente, contou estórias, dormiu, brincou e a gente se sentiu mais próximos.
No fim da viagem paramos para comer uma pizza e aí voltamos pra casa, cansados, mas felizes.
Então é isso, aniversário é celebrar o nascimento não só de uma criança, mas de uma família que se formou graças a ela. Parabéns filhotinho!!!

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Ontem foi o níver do Tutu, fiquei feliz porque alguns amiguinhos puderam vir, quem sabe agora eu deixe de ser Mogli e comece a gostar mais de fazer festas de aniversário...
Bom, mas foi legal poder conversar um pouco, sair da rotina durante a semana, sempre dá uma aliviada, e depois que o pessoal foi embora assistimos um documentário no Discovery Channel sobre o Brasil, foi muito legal, super bem explicado, bacana mesmo.
Daí dormimos feito pedra...
Acordei com a sensação de que fechei o olho e abri. hahaha
Quando o Tutu acordou olhou no espelho e disse: "Nossa eu cresci mesmo, agora que tenho 6, né?!". Mal sabia ele que ele estava de ponta de pé. hahaha. Dei muita risada.
Muito bem e assim vão correndo os dias, falta pouco pro Natal...

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Apaixonada!

Na quinta o pequeno faz 6 anos e é engraçado como a gente vai percebendo como eles vão crescendo, ao mesmo tempo que aumentam as mal-criações, a gente consegue ensinar com mais facilidade, agora a gente já tem uma conversa um pouco menos abstrata, o que dá uma satisfação gigante, pois é sinal de que todos nós estamos evoluindo como ser humano. Eu estou me sentindo o próprio Dr. Frankstein, vendo a minha criação tomando vida, mas com a diferença de que o meu é de verdade. hahaha.
Acho que eu sou meio louca, mas quem não sabe disso, porque cada vez que eu vejo o meu pequeno amo mais a humanidade e cada vez mais acredito nela, eu consigo enxergar as possibilidades do bem cada vez que eu ensino o meio filhote, cada vez que eu largo as minhas coisas para dar um minuto de atenção pra ele, tenho certeza de que ele está se tornando melhor por isso.
Agora ele está sendo alfabetizado e trás para casa 4 livros por dia, pois ele faltou durante um mês, então temos que correr atrás da bola. Os livros são bem simples, mas pra ele parecem estar escritos em grego, um sacríficio gigante, mas a gente tem tentado e o mais gostoso é saber como ele enxerga o que está tentando ler, como ele diz: parecem apenas letras, não dá pra juntar tudo ainda, mas a gente tem tentado, vamos persistindo, junto com isso eu também tenho lido um livro, na verdade uma bíblia do desenvolvimento infantil, Ellen Bee, que pra mim é a mestra nesse assunto.
Sou muito feliz por ter o meu filhote e pela possibilidade que ele me dá todos os dias de ser uma pessoa melhor e mais inteligente!
Espero do fundo do coração que todas as mães que leem esse blog, ou as futuras mães, consigam ver que o tempo que nós somos mães e, muitas vezes temos de parar de trabalhar, não é um tempo perdido, pois é o tempo em que nós nos especializamos em humanidade.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Sobre o Ensaio sobre a Cegueira

Acabei de ler um livro maravilhoso, Ensaio sobre a cegueira, de José Saramago, quem me indicou esse livro foi o Raphael, o Chuck, um grande amigo.
O livro trata não só da cegueira como diz o título, mas a que ponto pode ir a miséria humana em dada condição, mostra a humanidade por trás das máscaras, pois depois de um tempo sem poder ver, julga-se que não se está sendo visto e todos os pudores acabam por desaparecer com as imagens. Se os olhos são as janelas da alma, sem ver todos são como almas penadas vivendo no inferno da própria humanidade, na Terra.
O autor segue uma forma muito pessoal de escrita, onde não se encontram pontuações quando as personagens se manifetam e nem as personagens tem nomes, apenas são descritas por alguma característica particular, mas por ser um livro bem ativo e muito envolvente fica bem fácil se familiarizar com elas. Também é escrito em português de Portugal, mas não difere muito do nosso português, apenas parece um pouco mais formal.
Esse foi o primeiro livro do Saramago que eu li, mas já separei outro do mesmo autor, chamado História do Cerco de Lisboa, que eu não vejo a hora de começar a ler.
Ah, e se alguém que estiver por aqui quiser algum livro é só passar aqui no meu pedaço, pois eu trouxe vários livros do Brasil.
Aah! e para quem estiver no Brasil (ou conseguir baixar) eu indico o documentário Janela da Alma, que trata da visão e conta com o relato de várias pessoas ilustres incluindo o próprio José Saramago.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Como o Dia das Crianças está chegando, resolvi colocar aqui um filminho que é considerado o primeiro clipe brasileiro. A música pode ser que alguns não conheçam, mas tenho certeza que muitos outros reconhecerão.


Feliz Dia das Crianças para todos nós!

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Oi pessoal!
Cheguei!
Tenho feito as minhas arrumações, pois por ter ficado tanto tempo fora, a minha casa perdeu um pouco da minha identidade.
Ah, mas eu queria falar de outra coisa, eu achei um blog ou site, sei lá, e queria q todos visitassem, vale muito a pena, eu dei muita risada. O nome é Sleeping Chinese, as fotos são impagáveis. Aproveitem!
Bjos.

terça-feira, 30 de setembro de 2008

OOOOOiiii

Quem é vivo sempre aparece, e eu apareci!

Estou na maior correria para a minha volta ao lar, também estou tentando encaixar as coisas que eu quero levar, só quero ver se cabe...

A maioria das coisas que eu estou levando são livros e umas coisas pra casa.

Falando em livros, me lembrei de letras, que me lembraram que agora a Língua Portuguesa sofreu uma reforma, que mudou as regras antes conhecidas, não que as regras tenham sido totalmente mudadas, mas muitas coisas que antes eram usadas à partir de agora caem em desuso, as novas regras estão aqui. Então, pessoal que está fora do país e que não está em contato constante com a nossa língua, tem que estudar (e isso inclui essa que vos escreve!).

E eu estou por aqui, terminando os preparativos e louca pra conseguir um livro seguindo as novas regras!

--------

Ah, esqueci de contar! Fiz as minhas novas tattoos, uma no braço esquerdo e outra no direito, estou tão feliz!!!

Olha uma delas aí:

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

O que acontece quando o plano de uns não é o plano de todos?

Muitas vezes, os nossos pais fazem planos pra toda a nossa vida... pois é isso aconteceu comigo!
Bom, nesses dias eu tive uma conversa com os meus pais sobre responsabilidades e mais uma vez a questão que mais me assombra veio a tona: "Quando você vai voltar da sua aventura e tomar conta das suas coisas?". Minhas coisas?! Eu não fiz nada, ainda!
E aí vem a série de argumentos que também fazem parte da minha história de vida:
* Um dia nós temos que descansar!
* O seu pai já está ficando velho!
* Eu vou parar de trabalhar com 65 anos e só faltam 3 para isso!
O pior é que ainda querem te fazer pensar que estão sendo generosos te dando mais 3 anos para viver essa aventurazinha.
Ora pois!
Mas até que foi bom ouvir tudo isso, pois só me deu mais energia para poder mostrar o meu ponto de vista. Nessa hora eu me senti a pessoa maior do mundo, imagine você uma pigméia de 1,60m virando um gigante, pois foi o que aconteceu, e eu nem precisei levantar do sofá e nem levantar a voz, que era o que eu mais temia (por vezes o meu gênio é incontrolável!).
A conversa girou em torno da hipótese, mais que comprovada, de que nós simplesmente não queremos tomar conta de nada, o que levou os meus pais a um estado de choque que os fez ficarem quietos ( o que é um milagre!), mas com muito tato falei de coração sobre tudo o que eles já tinham nos dado e que eles nunca perceberam.
Sou eternamente grata pela confiança que eles sempre depositaram em mim e por terem me feito tão confiante a ponto de não enxergar barreiras por esse mundo, sou grata por saber que eles sempre investiram em mim, quando a minha mente perturbada, descobre mais uma faculdade ou curso que eu tenho vontade de fazer, e por nunca jogarem na minha cara as vezes em que as abondonei, porque sabem que tudo é aprendizado, e até mesmo por confiarem a mim o esforço de tantos anos de trabalho, mas o que eles me ensinarem de melhor foi que, como eles fizeram tudo, eu também tenho uma capacidade infinita de criar, trabalhar e viver com isso.
Pedi mil desculpas, mas falei que eu nunca seria uma pessoa realizada se tivesse que dar continuidade, pois sempre teria a responsabilidade de prosperar em algo do meu pai e isso pode ser cruel, pois se eu não conseguir terei que viver com essa culpa o que me deixaria uma pessoa infeliz.
Também disse o que me faria uma pessoa ainda mais feliz, que era vê-los aproveitando a vida, porque tudo o que eles fizeram lhes dá o direito de viver da melhor forma possível e principalmente, vendo o quanto a gente cresceu.
Por fim, o meu pai agradeceu por eu ser o que eu era hoje e por eu deixá-lo me conhecer.
Sim, os meus ideais são um grande patrimônio e eu espero poder dar ao meu filho!

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Às vezes, me dá uma vontade incontrolável de arrumar o mundo, só que é difícil ou impossível, mas arrumar a vida de pessoas que a gente gosta não é tão difícil assim, só é complicado quando a pessoa vê uma opinião diferente como algo que vai contra ela, e é exatamente esse o problema que estou vivenciando.
A minha família é super passional, chora atoa, ri alto, fala besteira e se abraça, tudo ao mesmo tempo, um verdadeiro hospício mexicano.
Bom, desde que eu cheguei estamos tentando arrumar umas pendências, deixar clara a visão de cada um, apontar erros e achar soluções, mas o negócio é que parece que cada um tá falando de uma coisa, uns falam de empresa, outros falam de filhos e outros de gastos com faculdades, já pensou que conversa de louco, e o pior é que a minha opinião sempre parece a que difere de todos, acho que por eu estar morando longe, tenho uma visão do lado de fora.
Bom, acho que esse post também está parecendo um papo de louco, né?! Mas o negócio é assim, meu pai tem uma empresa e nós temos que conversar sobre ela, modernizar, achar as falhas, etc. Conversa essa que vem acontecendo desde o Canada, por telefone e que me rendeu boas noites sem dormir.
Também tenho conversado sobre a minha sobrinha, quem vem passando por uma crise de identidade por conta da separação, e os problemas da minha princesa me afetam dos pés a cabeça. O duro é provar pra esses malucos que ir em psicologo não é coisa pra louco e, sim pra não ficar louco.
Junto com tudo isso tentar ignorar as opiniões ignorantes sobre o fato de você gostar de ler, escrever, pesquisar, fotografar, porque as pessoas acham que você está se alienando, sem perceber o quanto você está enriquecendo.
Ainda bem que hoje é sexta-feira e eu devo ir para outra baladinha estranha dar umas risadas.
O Raw tá fazendo a maior falta!!!

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Ontem eu fui pra Sampa com os meus pais, nós fomos pro Centro e ficamos no Mercado, foi a primeira vez que eu fui naquele lugar, já tinha ido várias vezes para a 25 de março e passado pelo Mercadão muitas outras, mas nunca tinha entrado.

Demos muitas voltas por lá tentando achar um lugar para estacionar e finalmente achamos bem em frente ao Mercado.

Foi ótimo, pois todas as vezes que eu fui, eu estava dirigindo, mas dessa o meu pai estava dirigindo, aí pude olhar vários detalhes e tirar umas fotocas. Fiquei em estado de contemplação total, como dizem por aqui: Brisei!

Entramos no mercado e eu queria tirar foto de tudo, frutas, azeites, vinhos, temperos, gente, tudo! Fora os detalhes na arquiterura, que cada vez que a gente olha percebe uma coisa nova.

Almoçamos em um restaurantezinho bem brasileiro com comidinhas perfeitas para todos os gostos, até para o do meu pai que é bem nordestino, ele comeu Cabrito, o seu prato favorito, e eu um Filé Mignon de tirar o chapéu. Depois fui dar uma volta e dar uma olhada nos vinhos, fiquei na porta por mais ou menos uma hora só tentando assimilar aquela mistura estranha de prédios mal cuidados com arquiterura de época, gente bem vestida com vendedores ambulantes e todas as cores, como a de um prédio listrado de várias cores que mais parecia uma homenagem aos gays e que ficava fazendo um pano de fundo para os prédios cinzentos.

A minha mãe e a minha prima foram as compras, porque a minha mãe vai começar a atender crianças no consultório e precisava comprar uns brinquedos. Eu nem pensei em sair daquela porta, estava curtindo tudo aquilo e como o Tutu estava com preguiça ficamos por lá mesmo, só mais tarde nós fomos dar uma volta no quarteirão e ele ganhou mais um trenzinho (a visão seletiva dele tem o poder de achar trenzinhos até naquele paraíso das muambas!), depois voltamos ao estacionamento e o pequeno e a Bebela ficaram no carro brincando.

Eu e o meu velhinho ficamos sentados em uns banquinhos na calçada vendo a desenvoltura do pessoal que trabalha por lá. O pessoal anda de bicicleta com uma pilha de caixotes entre os carros na maior velocidade, enquanto os tiozinhos passam com carrinhos com caixas de frutas, mulheres passam ensacoladas e manobristas vão e vêm com carros nos estacionamentos. Um verdadeiro caos, mas que para quem está sentado parece uma cena de desenho, as personagens desse caos têm até cara de desenho.

Ai, amo muito tudo isso!

Nem as lojas de bolsas me tiraram desse estado de graça, uma pena que não tivesse alguém comigo que conseguisse me entender melhor. Agora estou me programando para ir ao Centro de Santos, que é outra preciosidade.


domingo, 7 de setembro de 2008

Que engraçado, passei o final de semana mais intenso do meu último ano, mas tinha a impressão de que estava sonhando, tive vontade de ficar em um canto onde pudesse ver tudo como um telespectador e, claro, tive vontade de fotografar até quando tinha preguiça.
Na sexta-feira eu fui pra São Paulo, com a Alê e lá nós encontramos o Rapha, o Fabrício, o K.belo e mais tarde a Cinara (a Sabrina foi pra Pindorama) em um bar chamado Roda Viva, um lugar escondidinho na Vila Madalena e com um repertório musical do Chico Buarque, com pitadinhas de uma MPB de qualidade. As pessoas que estavam por lá pareciam que tinham saído de um gibi. Pessoas descoladas e que catavam todas as músicas como se tivessem escrito, no final já estava tirando fotos até do casal da mesa ao lado e já estava até trocando dicas de novos bares com uma gigantona que eu conheci no banheiro. Me senti como se estivesse em casa.
Dormi no apê do Kbelo e da Sá, que por sinal está muito lindo, super casinha, tem até plantinhas o que para mim é um sinal de que é uma casa de verdade.
Nem vou dizer que não sabia como tinha chego na casa deles, pois vocês iriam ficar com uma impressão errada de mim. hahaha. É eu realmente aproveitei de corpo e alma, o duro é que o corpo sentiu no dia seguinte. hahaha.
No sábado o meu irmão apareceu e me chamou pra ir em uma balada de velhotes, que a princípio me parecia uma roubada, mas no final foi maravilhoso. O show que fomos era de uma banda que a minha mãe curtia no tempo de juventude e que continua tocando e mandando muito bem.
Esse show aconteceu no Clube dos Ingleses e a banda era Blow Up. Eles tocaram Bee Gees, Pink Floyd, entre outras bandas que eu não sei o nome, mas conheço as músicas. O melhor da noite foi o fato de estar entre pessoas mais velhas e que não têm o menor medo de ser feliz, o pessoal se acabava no salão dançando de rosto colado, ou fazendo passinhos da época e dando uma baita lição nessa juventude que gosta de rotular as pessoas, sem perceber o quanto estão perdendo.
Bom, vocês devem estar se perguntando onde estava o filhote enquanto a mamãe aqui estava na gandaia, eles estava aproveitando as vovós e a priminha. Sentiu um pouco de falta de mim, mas isso só durou um segundo, pois logo ele já estava em uma boa brincadeira.
O final de semana foi maravilhoso, o Ravi fez a maior falta, mas estou muito feliz por ter encontrado uma parte de mim que tinha ficado por aqui e, o melhor, percebi que posso encontrar essa minha parte toda vez que vier.

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

O que fazer quando o tempo corre???

Não sei o que acontece, mas quando a gente está louco para vir parece que o universo conspira contra a nossa vontade e faz tudo ir bem mais devagar do que gostaríamos, por outro lado, agora que estou aqui o tempo parece estar escorrendo pelos meus dedos. Eu sei que ainda falta tempo para eu ir, mas o lance é que todo mundo trabalha, então só posso contar com os fins-de-semana para fazer tudo que eu gostaria, acho que eu tenho que fazer um curso de administração, mas não é de empresas, sim de tempo. Será que tem algum curso desses?
Eu estou com vontade de ir pra São Paulo nesse fim-de-semana, na sexta a noite para uma baladinha e já estou preparando o ânimo da moçada por aqui, ou melhor, da velharada, porque os meus pais vão ter que ficar com o pequeno, mas o problema é que os meus pais são bem mais baladeiros do que eu, então tenho que falar com uma semana de antecedência e mesmo assim corro riscos de perder a minha baladinha. O meu pai pareceu não gostar muito da idéia, mas como eu não perguntei e sim fui dizendo que já tinha combinado com o pessoal, ele ficou meio sem-graça...
.......
Antes de ontem eu falei com o Ravi pela cam e foi bem engraçado, pois nunca tinha visto a minha casa pela cam e bateu a maior saudade, até o Tutu falou que a gente já podia ir embora, mal sabe ele, que voltando, vai ter que ir para a escola, mas o moleque é tão chato com escola que quando a gente vai passar em frente uma aqui em Santos, faz toda a questão de atravessar a rua e dizer que escola é o lugar mais chato do Mundo!!! Acho que se ele tivesse um tomate na mão era capaz de jogar no muro da escola. Que horror!
Mas eu estou tentando, devagar, fazer com que ele pense, pelo menos, nos amiguinhos e isso ele missa* bastante.
Bom, mas enquanto isso vou curtindo os meus dias entre espirros, tosses e muita comidinha.
Por falar em comidinha, tenho comido todo dia uma coisa diferente e a minha mãe tira o maior sarro da minha cara, falando que vai me dar um vermífogo, porque eu estou parecendo criança lombriguenta. hahaha. Mas eu nem ligo, pois vou ficar uma ano sem comer as iguarias culinárias da minha terrinha, então estou, literalmente, tirando a barriga da miséria, e também nem vou me preocupar com os quilinhos a mais, porque eles vão ficar bem escondidinhos durante esse longo inverno que terei pela frente. hahaha.
*missa: do verbo missar. Derivado abrasileirado do verbo inglês to miss, cujo significado é sentir saudade

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

37 graus!!!

Hoje eu acordei com um calor de matar, depois de um tempo a minha mãe chegou e disse q tava super quente na rua. Eu achei que só estivesse quente, então me arrumei, arrumei o Tutu e fomos na casa da minha madrinha andando pra depois ir ao shopping. Saindo de casa já deu aquela preguiça, andamos uma quadra e parecia que tínhamos andando umas 10. Fui na madrinha, deixei a lembrancinha dela na portaria e fomos ao shopping, quando estávamos atravessndo a rua olhei para o termômetro de rua e estava marcando 37 graus, acho que olhar esses termômetros só piora, senti um calor instantâneo no exato momento, mas tudo bem eu já estava na porta do shopping.
Comprei umas roupinha (que por sinal me pareceram estar bem mais caras do que a um ano atrás), comprei batatinha e refrigerante pro Tutu e comi um delicioso Petit Gateu (não sei se escreve assim).
Saindo do shops parecia que tinha um aquecedor na porta, mas ele ia seguindo a gente, pois o calor não passou depois de eu ter saído dela. hahaha.
Vim pra casa de taxi, com um menininho mole de calor do meu lado. Nunca foi tão bom estar em casa!!!
........
Coisa engraçada, um pouco antes de escrever isso que está aí em cima eu subi para os quartos para fechar as janelas, pois estava ficando escuro e eu achei que ia chover.
Acabei de escrever e me veio um pensamento: "No verão aqui anoitece na mesma hora de sempre, então que horas deve ser?". Olhei o relógio e vi que eram 18 h, hora de anoitecer, não era chuva, era noite. hahaha.
A minha cabeça está quase tão confusa quanto a do Tutu...

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Atchimmm!

Por aqui estamos curtindo muito, até estamos curtindo as nossas gripes, ninguém merece!
Nesse fim-de-semana foi o aniversário da Tatá, vieram os meus primos queridos, muitos amigos e até eu que não sou das mais sociáveis curti bastante. Também vi os nossos amigos de apelidos inusitados, menos o K.belo e a Sá. No domingo a minha sogra veio com o meu cunhado e o Tutu pode matar a saudade do tio-padrinho, a minha sogra ficou e fomos para a praia com a minha mãe para podermos tomar um solzinho. O Tutuzinho brincou na areia e até colocou o pezinho na água, fez castelinho de areia e eu pude tirar muitas fotinhas.
Na volta o filhote reclamou de dor de cabeça e nem quis ir na padaria (só podia estar mal, mesmo!), quando chegamos em casa ele já estava com febre e essa só passou na madrugada. Ele acordou com um pouco de febre, mas logo melhorou.
Espero que essa maré passe logo, pois estou louca para levar o pequeno pra vários passeios!

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Notícias do mundo de cá

Olá pessoal!
Cheguei em Santos e as coisas por aqui estão maravilhosas!
Bom, vou começar do início.
Eu peguei o vôo em Calgary na segunda-feira às 14 e alguma coisa, o vôo saiu no tempo certo, nós fomos na janela (Aleluia!) e o Arthur se portou direitinho, até foi fazer um tour pelo avião com a comisária, nem preciso dizer que ele adorou.
Desembarcamos em Toronto no tempo certo, mas logo no portão descobrimos que o portão de embarque era na mesma direção do que estávamos deixando, mas do outro lado do aeroporto, então aceleramos e fomos correndo como dois malucos pelo aeroporto que é gigante, principalmente para as perninhas do Tutu. Chegamos em tempo, até pudemos fazer umas comprinhas para passar o tempo, quando voltamos para o portão de embarque vimos que o vôo ia atrasar 10 minutos, até aí tudo bem, já estávamos por lá fazia 3 horas, isso não ia ser problema.
Passados os 10 minutos anunciaram que ia atrasar mais 30 minutos, então relaxei, liguei o laptop com um desenho e acomodei o pequeno, posso dizer que ele não estava ligando muito para o atraso, nesse meio tempo vi chegando um cara e pensei: "Caramba, o coroa tá em cima pra idade dele", passou mais um tempinho e eu pensei: "Pô, conheço esse cara de algum lugar...putz, é o Bernardinho!". Aí, não tive dúvidas, fui até ele e pedi para tirar uma foto, e ele foi bem simpático, até pediu pra uma senhora que ele conhecia bater pra gente, conversamos um pouco sobre o último jogo, contra os USA, e sobre Calgary que ele disse ter conhecido um tempo, ou muito tempo, atrás.
Passado mais um tempo anunciaram que o vôo ia atrasar 1 hora, então fui dar uma volta e tentar achar um cartão de telefone, quando o Arthur ouviu uma tumtum e falou: "Mamãe isso parece música de Brasil, né?! Parece música daquela festa de pular, né?! Eu posso pular?". Claro que eu deixei, e conforme a gente foi andando a música foi aumentando, até que a gente viu o que era, simplesmente era uma multidão de brasileiros vindos das Olimpíadas, incluindo vários competidores (o time de volei masculino também estava) todos de uniforme, cantando e dançando, dei muita risada, pois só podiam ser brasileiros pra estarem fazendo tanta festa, mesmo tendo viajado tanto e com um vôo atrasado, me deu uma sensação muito boa ver aquele momento.
Bom, não achei nenhum cartão, então voltei para o meu lugar e no final o atraso foi de 2 horas. Entramos no avião nos acomodamos e logo o Tutu pegou no sono, isso já era 1 da manhã de Toronto, e eu me preparei para a noite mais longa do mundo, porque eu sou fresca e não consigo dormir em avião, mas o bom foi que um monte de gente também não conseguiu então ficamos batendo um papo que no final rendeu troca de endereço de e-mail, piadas e apelidos para as figuras mais estranhas, e tinha um monte, agora posso dizer que além dos meus amigos levantadores de copos, também tenho amigos que são atletas de verdade. Chique, né?!
O vôo foi cheio de turbulências, mas chegamos firmes e fortes, as malas vieram inteiras e os policiais nem ligaram pras minhas muambinhas fajutas, também com tanta gente vindo da China, quem vai ligar pra quem veio de Calgary?!
Quando vi os meus pais e a minha sobrinha nem acreditei, achei que alguém fosse me acordar. O Tutu nem esperou nada, saiu correndo e abraçou a priminha e pularam abraçados, depois agarrou o vovô e a vovó, mas não largava a mãozinha da priminha por nada, parecia que se ele largasse alguém poderia tira-la dele, vieram até Santos agarrados, mas ele a chamava de Gabriela o tempo todo. hahaha.
Ah, foi uma delícia, ou melhor, está sendo, e o melhor de estar aqui é andar na rua e ver um monte de rosto conhecido, agora é só aproveitar!

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Coisas boas!!!

Galera, hoje tá um dia ótimo!!! O calor foi embora!!!
...
Ai, eu não disse que as coisas boas vêem em marés, pois é várias coisas boas têm acontecido (será que é a gente que abre as portas para as coisas boas???). Ontem nós compramos as coisinhas que faltavam para o nosso cafofo ficar mais com a nossa cara, eu já estava ficando louca com a possibilidade de ainda não ter dado a minha cara para essa casa, mas agora a missão foi cumprida, deu até gosto ir na varanda e olhar o lado de dentro tão aconchegante!
Hoje tocou a campainha e era um entregador da Purolator (esse nome é ridículo!), achei que fosse alguma coisa do Kbelo, assinei e ia entrando quando resolvi olhar a caixinha de correio, lá tinham 2 cartas uma para mim, confirmando a viagem, assentos e tal, e a outra pro Ravi, do Governo, achei estranha, pensei que podia ser algum pedido de documento, até torci para que não fosse, então abri para se caso fosse pedido de documento ele pudesse entregar quanto antes, quando vi...parecia que brilhava, como nos desenhos, era a tão esperada Permissão.
Liguei pro Raw na hora e não deu para não sacanear, escrevi no msn:
Tenho uma notícia pra te dar :(
Ele ligou na hora e só falou : Putz!
Eu com todo o tato, falei:
Sabe aquele envelope grande que você tá esperando, então, veio um pequeno...
E ele disse: Ai, pediram mais documentos???
Eu disse: Não, a work permit veio dentro dele, tem algum problema pra você?
Eu achei que ele fosse ter um treco, ele não conseguia entender direito, foi muito bom. Um presente que ele esperava fazia tempo e que merece.
Agora podemos respirar por mais um ano se o Raw fizer tudo direitinho. hahaha. Mas ele é um bom menino!

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

MUito bom!

Galera, hoje está um calor infernal!!! mas mesmo assim eu não quero o inverno.hahaha.
...
Esse fim-de-semana foi meio engraçado, pois passamos todos os dias envolvidos com pessoas que tinha lido o nosso blog. É muito louco quando você se dá conta de que pessoas com quem você nunca trocou uma mensagem também lêem o blog...eu fiquei me achando! hahaha.
Na sexta o Ravi recebeu um e-mail da Cláudia que mora em London, ela contou um pouco sobre ela, mandou fotos e até disse que a filha dela é fã do Tutu. Foi muito bom receber esse e-mail, a gente se sentiu muito querido.
No sábado nos fomos na casa da Cecília (blogueira de plantão) conhecer a Eliane, o Paulo e as meninas. Amamos!!!! Parecia que a gente se conhecia a muito tempo, ainda mais quando a gente contava alguma história, e aí ela lembrava do acontecido e explicava para o Paulo, o Tonhão até falou que era muito engraçado saber que a gente nunca tinha se visto mais sabíamos tudo uns da vida dos outros. Lógico que eu tive que tirar um sarro e falar que ele tava por fora, a gente vive falando mal dele e ele nem sabe. hahaha. Bom, falar mal a gente não fala, mas que o nome dele tá competindo com o do K.belo para o mais citado, isso tá.
Bom, nós demos muita risada e eu saí de lá com uma sensação de ter passado a tarde em família. Fantástico!!! Eu até ganhei um livro, fiquei toda feliz, pois quem me conhece sabe que eu sou leitora compulsiva.
No domingo um casal que também lê os blogs, Cláudio e Adriana, marcou de nos encontrar, aí eles vieram aqui para a nossa casa e até jogaram Wii. Depois fomos passear no shops e eu ganhei um outro livro, maravilhoso (!!!) dos Beatles (quem me conhece melhor ainda, sabe que eu amo o George Harrison e também os Beatles!). O casal era muito gente boa, batemos um ótimo papo e eles até me chamaram para visitá-los em Lorena, ou então de nos encontrarmos em Sampa para um choppinho.
Cara, só tenho uma coisa a dizer: As coisas boas vêm em marés!
Mas sabe que eu acho que esse ano vai ser melhor que o outro, estou com novas metas, já estamos nos sentindo em casa. O otimismo bateu e ficou e agora eu não largo mais, por nada!
E mais uma coisa, se alguém quiser vir aqui, por favor, somos Gasparzinhos e adoramos fazer amigos!!!

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Um memezinho pra descontrair o ambiente...

Um meme que eu peguei do Blog da Ingrid.
O que eu estava fazendo:
Há dez anos atrás: Eu estava passando pro 2o semestre na faculdade de Direito Braz Cubas em Mogi;
Há 1 ano: Estava me preparando para o início das aulas do Tutu;
O que eu faria com 100 milhões de dólares: Pagaria uns perrengues do Brasil, compraria uma casa bem bonitinha em Inglewood, daria um milhão pra cada amigo, compraria uns imóveis no Brasil e ia viajar pelo Mundo;
5 lugares que eu amaria conhecer: Cancun, Londres, Portugal (inteira), Ilha da Madeira (não é Portugal, viu?! Pergunta pro meu avô!) e França;
5 hábitos ou animais que me incomodam: Roer unha, mentira (!!!), gente que não consegue ouvir as pessoas (falta de educação, em geral), rato e barata;
5 coisas que eu nunca vestiria: biquini fio dental, lente de contato colorida (como vc Ingrid), meia calça furada, mini saia (não gosto de mostrar a perna) e roupa pra ir na piscina;
5 TV shows que eu gosto: Lost, Heroes, Jeopardy, Vale a Pena Ver de Novo, Programas de casa (HGTv);
5 pessoas famosas que eu gostaria de conhecer: Janis Joplin, Cassia Eller, George Harrison, Tim Maia e Cazuza (sim, meus idolos já morreram...)
Bom, quem tiver a fim pode pegar. Bjinhos.
Puxa, eu ando meio ausente, né?!
Bom, esses dias estão sendo bem estranho, me deparei com o revés, estive muito tensa com a vinda para o Canadá e agora essa tensão é com relação a ida para o Brasil. Fico tentando traçar planos, já que eu sou meio louca e tenho mania de listas e de me organizar por antecipação, mas o caso é que eu nem sei como é a casa da minha mãe, nem mesmo sei sobre as mudanças que eu vou me deparar pelo caminho, mas vou tentando lidar com o meu TOC.
Estou numa ansiedade tão grande que chego a acordar durante a noite várias vezes, sonho com a minha chegada, acho que isso é saudade explodindo. Tem dia que dá a maior vontade de ficar dormindo para ver se o tempo passa logo, mas claro que não dá, ainda mais com o pequeno em casa, então fico fazendo coisinhas, mas com a cabeça sempre nas nuvens. Tá louco, ninguém merece tanta ansia!
Parece que todo o dia é menos um...
Mas uma coisa bem estranha que anda acontecendo, é que eu fico o tempo todo pensando que quando eu chegar vou ficar louca para voltar, porque estando aqui o que mais se quer é ir, mas estando longe de casa, a gente quer mesmo é voltar.
Bom, o lance é que dessa vez vai e, vai ter uma baita festa no dia 30 pela nossa chegada e pelo aniversário da Tatá (minha sobrinha postiça), pelo que disseram os meus primos queridos vão estar por lá, vamos dançar e cantar até o pé fazer bolhas e os vizinhos reclamarem, porque na minha família tudo é motivo para farra.
Não vejo a hora de ver os meus irmão, meus sobrinhos, minha mãezinha, meu paizinho, ai, todo mundo. Vou tirar um monte de fotos e colocando por aqui para que vocês saibam o que está rolando.
Hoje eu vou comprar os presentinhos para levar e, malas para levar vazias e trazer cheias de coisinhas bobas, mas que fazem a maior falta, cheias de livros principalmente, pois são as coisas que eu mais gostava na minha casa no Brasil, acho que eles davam o cheirinho de casa, aquele cheiro de capa de couro, cheirinho de biblioteca, muito bom.
Bom, e assim estão sendo os meus dias, tudo na maior normalidade para uma pessoa Bipolar. hahaha.
Ah, o Tutu também está bem feliz com a nossa ida, acordou hoje dizendo que quer ir mesmo, só para comprar um brinquedo que eu não quiz comprar quando a gente veio. hahaha. Só pensa em brinquedo!

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Estou muito feliz, pois depois de 1 ano eu vou, finalmente, para o Brasil!!! Parece que eu estou sonhando. Estou morta de saudades da minha família, dos meus sobrinhos queridos, dos meus primos, dos meus amigos...Nossa, nem acredito!!!
Eu liguei para o meu pai e ele estava em uma reunião, mas eu falei com ele mesmo assim, aí ele começou a chorar e dar risada, disse até que vai fazer um cabrito na minha chegada (eca!). hahaha.
Nossa, caramba, que sensação boa!!!
Eu estava toda angustiada, pensando que talvez eu fosse ter que esperar mais um pouco, quando o telefone tocou e era o Ravi me contando a boa nova, juro que eu achei que fosse brincadeira, mas aí ele foi falando os dias que tinham vôo num preço bom e janela, já que eu vou com o Tutu e dividir o espaço, quando se está com criança, não é muito divertido, principalmente para quem vai junto (experiência própria!).
Caraca, tô muito feliz, já até anotei no calendário, agora é só esperar e ir me preparando!!!

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Chegada da Dercy no céu

Esse texto eu peguei no blog da Elena e rachei de rir. Ele conta como foi a chegada da Dercy Gonçalves no céu. Aí vai o texto...divirtam-se :
"Imagine sua chegada ao céu...
-Porra tá frio aqui em cima;
-O céu não tem temperatura - pondera um porteiro celestial de plantão.
-Não tem é o cassete.Tá frio pra caraio, sim senhor - insiste Dercy.
-Prefere o inferno? Lá é mais quentinho.
-Manda tua mãe pra lá, porra !!-Cadê o Pedrão?---
-Pedro só atende aos purificados.
-E eu tô suja por acaso, que merda , tô cagada...
-A senhora vai ter que passar, primeiro no purgatório, ajustar umas continhas...
-Não devo nada a puto nenhum.
-A senhora foi muito sapeca lá por baixo.
-Como é que você sabe? Andavas escondido debaixo das minhas saias?
-Dercy, daqui de cima a gente vê tudo.
-Vê porra nenhuma. Vê a pobreza, a violência, meninas de 4 anos sendo estupradas pelos pais, político metendo a mão no dinheiro dos pobres, cara cheirando até cocô pra ficar doidão? O que vocês vêem? Só viam...
-A senhora fala muito palavrão
-Eu sempre disse que o palavrão estava na cabeça de quem escutava. Palavrão é a fome, a falta de moral destes caras que pensam que o mundo é deles. Esses goelas grandes e seus assessores laranjas, tangerinas e o cassete...
-Está vendo? Outro palavrão
-Cassete é palavrão seu porteiro de meia tigela? Palavrão é PQPariu...(silêncio de alguns segundos)
-Seja bem vinda Dercy. Sou Pedro. Pode entrar.
-Porra, não é que eu morri mesmo!
-E o purgatório?
-Você já passou 101 anos por ele, lá em baixo.Venha descansar.
-É to precisando mesmo. Mas tira essa mão boba de cima de mim!
"O céu nunca mais será o mesmo "
Eu, nos últimos tempos, não estava muito para memes, mas como o maridão mandou resolvi responder esse, vamos lá...
Quatro empregos que eu já tive:. Baby-sitter, auxiliar de escritório, gerente de vendas ( o quarto eu espero que chegue logo!)
Quatro filmes que eu assisto sempre que passam:. A espera de um milagre, Duets, Os embalos de sábado a noite e Sexto Sentido;
Quatro lugares em que eu já morei:. Santos, São Paulo e Calgary (o quarto eu ainda vou conhecer)
Quatro programas de TV que eu gosto (não necessariamente na mesma ordem):. Vale a pena ver de novo, Qualquer um sobre casa, Little House on the Praire, Family Felds, Jeopardy;
Quatro pessoas que me mandam E-Mail regularmente:. Ravi, Kbelo, Orkut, Scrapbooks;
Quatro coisas que você faz todo dia sem falta:. Escovar os dentes, abrir a porta pro gato do vizinho, brincar com o Tutu, tomar banho;
Quatro comidas favoritas:. frango a presidente, churrasco, franguinho cozido, bolo de chocolate
Quatro lugares que eu gostaria de estar (ou que gostaria de conhecer?):. Portugal (qualquer lugar), Londres, São Paulo, França;

Bom, não vou passar pra ninguém, mas se alguém se interessar pega aí!

domingo, 3 de agosto de 2008

Essas férias estão realmente muito boas, ontem nós tínhamos um churrasco na casa de uns amigos canadenses (Curtis, Krista e Zanika), mas como eu não estava muito afim de ir para a casa de ninguém, resolvemos ir pro cinema, aproveitamos também para tirar umas fotinhas do centro, que estava super animado por causa do jogo de futebol: Stampeders (de Calgary) X Roughriders (de Saskatchewan), o engraçado era ver nos ônibus que levavam o pessoal para o estádio todo mundo junto e ninguém se xingando, a maior demonstração de civilidade que eu já vi na minha vida!
Depois de passear pela cidade fomos ao Chinook Mall e assistimos Viagem ao Centro da Terra em 3D, posso dizer que foi uma experiência no mínimo bem maluca, nós adoramos o filme que é uma aventura para todas as idades do tipo das que assistíamos antigamente, do tipo Indiana Jones, Back to the Future, Goonies... Nem preciso dizer que o Tutu adorou cada minuto e cada susto, acho que esse vai ser o segundo filme favorito do filhote, o primeiro é Back to the Future III, por causa do trem. Depois, é claro, fomos a livraria e eu comprei um livro sobre o Sistema Solar e um romance que eu já havia me interessado fazia um tempo chamado I'll tell you a secret, a memory of seven summers de Anne Coleman, depois eu conto se gostei.
Sei que nós voltamos para casa cansados, mas muito felizes, agora vamos ver o que vamos fazer no resto do feriado, se alguém tiver uma idéia é só mandar.

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Ontem foi uma dia maravilhoso, pois o que podia ser uma simples quinta-feira se transformou em um dia de férias com tudo o que se tem direito.

Fomos passear com o Matheus e a Cecília em um parque com águas, Splash Park e os meninos se divertiram de montão, nós ficamos na sombrinha conversando e dando muita risada, principalmente de um homem com uma bermuda mais grudada que a das dançarinas do Tcham, pra mim a bermuda era tatuada, porque nenhum ser humano conseguiria colocar uma bermuda daquelas. hahaha.

Depois ela veio nos trazer em casa e acabamos batendo um papo tão bom que resolvemos fazer um churrasquinho, ela foi buscar o Tonhão em casa, que trouxe ingredientes para uma caipirinha de tirar o chapéu. Os meninos brincaram tanto que eu nem lembrei mais que tinha criança...

Uma dada hora o nosso vizinho passou em frente a nossa casa e o Ravi o chamou para se juntar a nós e ele deve ter gostado, pois foi embora já mais tarde.

Adorei tudo me senti tão contente que até esqueci da saudade, parecia um dia tipico de verão no Brasil, espero ter mais dias como esses!

Não tirei muitas fotos, mas aqui estão umas do parque.


quarta-feira, 30 de julho de 2008

Uma musiquinha ia bem, viu?!

Hoje o tempo tá bem chulé, nublado, daqui a pouco abre um solzinho...
Aí eu peguei para ouvir umas músiquinhas e, como eu sou muito eclética, estou ouvindo o dia todo MPB. hahaha.
Mas, então, bateu uma saudadezinha de ficar cantando com os amigos tocando um violãozinho...bem que podia aparecer por essas bandas alguém com um violão e que saiba tocar MPB, eu com certeza ia alugar essa pessoa, já que eu adoro uma roda de cantoria. Teve épocas da gente ir em um bar em Santos, o Presidente, quase todo dia com uma viola e ficávamos cantando até o bar fechar e nós fechávamos um engradado de cerveja, o garçom até fez amizade com a gente, o Arnaldo, gente finíssima. Foi uma época muito legal, pois logo depois eu e o Raw casamos, daí a galera ia pra nossa casa e a festa continuou, mas só em outra cidade, porque nós mudamos pra Sampa.
O Ravi disse que deve comprar um violão nesse fim-de-semana, eu estou torcendo!!!
Bom, mas por enquanto vou treinando o gogó ouvindo rádio mesmo, já que a nossa vida é feita de esperas...

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Esse fim-de-semana foi muito especial, fizemos muitas coisas diferentes etodas muito legais.

Na sexta tivemos mais um joguinho de buraco e eu pela primeira vez ganhei do Ravi (eu disse que ia ganhar, não disse?!) e foi de lavada, foi a minha revanche. hahaha.

No sábado nós fomos ao supermercado e fiquei surpresa pela quantidade de frutas que estão a venda, o preço continua meio acima dos valores no Brasil, mas pelo menos temos bastantes variedades.

Durante a noite nós fomos com os amigos do Ravi, Eugene, Karina, Curtis e Krista, que trabalhavam com ele, em um restaurante, The Keg, e ficamos muito satisfeitos, o lugar além de lindo tem uma comida maravilhosa, depois nós fomos ao Chinook jogar boliche e o Tutu se divertiu muito, fiquei morta de vontade de ir lá de novo! A bola era bem pequena, tipo de bocha, e mais leve do que as de boliche, então foi muito mais fácil pra ele jogar, mas um dia a gente volta lá...

Depois nós voltamos pra casa, o Tutu dormiu e eu e o Ravi ficamos batendo-papo.

No Domingo demos uma arrumadinha nas coisas e então o Karlson e a Josy vieram aqui com uma macarronada que fez sucesso e depois ficamos batendo-papo, comemos uvinha, o Tutu ficou todo feliz e não dava sossego, embora ele até que estivesse comportado. Até tirei uma fotinha dele aconchegado entre os dois.

Estou muito feliz com esses dias, embora ainda sinta saudades, mas a minha proposta de um verão legal está funcionando! Karlson,Tutu aconchegado e Josy

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Esses dias choveu e ficou um pouquinho frio, então aproveitei pra dar uma arrumada na casa para que quando o tempo melhorasse tudo estivesse bem agradável. O Tutu me ajudou bastante e eu até pensei que, se por acaso a gente voltasse para o Brasil, ele já ia ter um emprego garantido, eu mesma ia recomendá-lo, ele seria um bom flanelinha e o melhor é que ele nem ia cobrar nada, pois ele adora limpar vidros, tudo bem que ele mesmo trata de sujar para que o trabalho não acabe tão cedo. hahaha.
A noite eu e o Ravi temos jogado tranca e buraco e eu, como sempre, perco, mas como sempre existe uma desculpa para tudo, vou ter sorte no amor. Não existe resposta mais dor de cotovelo do que essa. hahaha.

Está sendo muito gostoso ficar jogando, está até parecendo férias de verão no Brasil!

Ontem eu já joguei um pouco melhor só perdi de 8265 X 4100. hahaha.

Vamos ver se jogando bastante eu consigo ganhar alguma, né?!

Agora uma fotinha do meu flanelinha favorito.

terça-feira, 22 de julho de 2008

Dia Quente!

Ontem foi um dia mega-quente!!!
Eu acordei morta de calor e o Tutu tava com tanto calor que resolveu ir de manhã para o quarto de brincar deitar no chão, quando foi umas 10:00 am nós fomos na Canadian Tire comprar uma piscininha pra ele, já que ele tem se divertido muito com a Gabi e o Lucas na piscina deles. A piscininha que nós compramos é bem simples e pequena, já que eu sou meio medrosa com criança e água, comprei uma pequena pra que ele possa ficar brincando sem eu ter que me preocupar, também porque eu não sabia se podia colocar a piscininha na frente da casa e, caso não pudesse, ia ter que colocá-la no fundo, e aí ficava meio ruim, pois eu tenho que dar a volta em toda a casa para chegar lá.

Mas, por fim, coloquei-a na frente e o Tutu se divertiu muito.
Hoje não está tão quente, o tempo está meio nublado, mas mesmo assim ele foi molhar os pezinhos na água, vamos ver se essa semana o calor volta para ele poder brincar mais...

Ah, tivemos até que ligar o ventilador. hahaha.




sexta-feira, 18 de julho de 2008

Ai, estou muito feliz, até que enfim eu fiz o meu piercing!!!

Ontem eu fui na 17 Ave com a Cecília e as crianças e eu fiquei de encontrar o Ravi para ir fazê-lo, no final das contas o que foi ao nosso encontro, eu tomei um banho de Coca-Cola e não dava pra fazer o piercing sem hora marcada, mas deu para marcar hora, marquei para hoje 12:30, nem dormi direito, acordei e fui pra 17 com o Tutu, almoçamos por lá e pontualmente nós chegamos.

Ao contrário de ontem o lugar estava lotado hoje, o Arthur ficou desenhando na recepção e eu fui fazer o dito. O negócio foi tão rápido que eu fiquei até sem graça. Sabe quando a gente vai na casa de uma pessoa bem rapidinho, come e vai embora, foi essa sensação, parecia que eu tinha esquecido alguma coisa. hahaha.

Achei o lugar bem legal, você entra em uma salinha, senta na mesa e a mulher faz o piercing, não dói quase nada, como eu disse pro Ravi, dói menos que uma topada de dedinho na mesa e eu sei bem sobre dores no dedinho, já que eu sou a rainha das topadas.

O Ravi disse que eu estou parecendo uma pirata e o Arthur disse que está bonito, mas eu coloquei no lugar errado. hahaha. Acho que não encontrei muitos fãs no pedaço, mas eu gostei!

Bom, pela minha lista agora faltam poucas coisas pra eu fazer, só mais algumas tatuagens e eu já posso ser uma pirata perfeita. hahaha.

Olha eu!

quinta-feira, 10 de julho de 2008

1 ano!

No dia 5 fez 1 ano que eu estou no Canadá e é engraçado, pois eu tive muitos altos e baixos, mas não consigo me imaginar morando no Brasil, tendo que conviver com a violência, como se ela fosse uma coisa normal.
Tenho estado um tanto fechada, tipo fechado para balanço, refletindo sobre mim mesma e o meu papel, não cheguei a nenhuma conclusão, mas sigo pensando e quando a cabeça parece que vai estourar leio. Pode parecer que eu estou meio deprê, mas nunca estive tão feliz comigo mesma, em paz, sem pressa, fazendo planos e realizando a idéia de que estou por aqui e tenho que fazer algo por aqui, aproveitar a oportunidade de estar em um outro país por tempo indeterminado, ou até que os próximos ventos nos levem para outro lugar. Não sei se vocês já assistiram ao filme Chocolate, mas eu me sinto como a mulher do filme, que segue os ventos.
Bom, nos últimos dias nós temos feito muitas coisas, mas a nossa missão é fazer as férias do Tutu serem muito boas e acho que estamos conseguindo, pois ele tem dado muita risada (como é fácil fazer uma criança feliz!), o que nós temos feito é ir em parques, nadar em piscinas, ir em livrarias e procurar livros sobre aviões de papel, enchido balões e brincado de não deixar cair, pitola de água, essas coisas...
Estou fazendo planos de ir pro Brasil, mas como sempre estou dependendo de esperar o dinheiro, então tenho curtido a minha casinha que ficou meio de lado por um tempo, mas agora, por conta do calor, tenho tido mais ânimo de arrumá-la, outra coisa que tenho feito é ouvir muita música, estou tentando conhecer sons novos, também estou em busca de livros, como já havia dito, pretendo escrever sobre livros algum dia, quero fazer um blog com comentários sobre livros, mas isso é um plano para o futuro.
Em resumo, esse ano, esse primeiro ano, pode ser considerado por mim um ano de adaptações e descobertas, descobertas sobre novas culturas, um novo país, o que é amizade, um pouco de mim mesma, acho que a descoberta mais importante foi sobre mim mesma e o quanto eu amadureci. Estou feliz, com momentos difíceis pelo caminho, mas muito feliz.

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Estava treinando escrever aqui já faz uns dias, mas o pequeno está de férias, então não temos parado muito em casa.
Nessa terça-feira foi o Canada Day e por causa disso o Ravi saiu mais cedo do trabalho na sexta-feira, então um amigo dele, Jerry, veio nos visitar e comer um churrasquinho brasileiro, também mostrei para ele o DVD da Ivete Sangalo no Maracanã e ele ficou maravilhado, não só com a beleza dela, como com a quantidade de pessoas que estavam assistindo ao show.
No Sábado nós fomos à piscina pública, foi a minha primeira vez na piscina e eu adorei (!), passamos a tarde por lá, nadamos muito e depois fizemos um pic-nic no parque em frente e voltamos pra casa mortos de cansaço, mas muito felizes.
No domingo, fomos ao shopping assistir Wall-E, um filme muito lindo, amamos tudo no filme e o pequeno também adorou, saiu encantado.
Na segunda-feira nós fomos alugar uns filmes e depois fomos à casa da Mildred e do Renato, para comemorar o aniversário dela que foi no dia 1 e também conhecer a casa nova, que nós ainda não conhecíamos, amamos, muito aconchegante, uma graça. Mais tarde assistimos um filminho em casa que mereceu o Oscar de melhor atriz, La vie en rose, EXCELENTE filme.
E na terça, fomos comemorar o Canada Day. Fomos ao Prince's Island Park onde estavam acontecendo uns shows em dois palcos, brincadeiras para as crianças e uma feirinha, tinha muita gente por lá, mas tudo estava muito organizado, muito familiar. Depois de lá nós fomos à Olympic Plaza, uma praça no centro da cidade onde estava havendo um outro show, tinha muita gente também, mas estava muito tranquilo, ficamos por lá até anoitecer e o Arthur dançou até dizer chega, depois nós assistimos a queima de fogos, que foi muito linda, foi a primeira vez que eu voltei para casa tão tarde, já eram mais de 11:00 quando nós chegamos.
E ontem, quarta-feira, devido ao calorão que estava, fui de novo a piscina com o Tutu e ficamos por lá até às 16:00, saímos parecendo maracujá, pois ficamos na água por 3 horas. hahaha.
Hoje ficamos em casa pois está chovendo, mas acho que foi bom, pois essas férias estão só começando, né?!